terça-feira, março 07, 2006

VALE A PENA?

Às vezes, vale a pena repescar o que já se escreveu. Neste caso, o que se escreveu a 20 de Fevereiro quando o Governo "ensaiou" o aumento das taxas moderadoras:
Animado dos melhores propósitos o ministro da Saúde achou que tinha chegado a altura de brindar o país com uma luminosa evidência: se a despesa não parar de aumentar, os doentes vão ter, mais dia, menos dia, que começar a pagar a Saúde. Caiu-lhe o país em cima, é claro. Os partidos da oposição mostraram-se imediatamente dispostos a defender com a vida o Serviço Nacional de Saúde. E até o CDS, num acesso de entusiasmo, recorreu à Constituição (a mesma que o partido quer alterar) para recordar “a gratuitidade tendencial” do sistema. Tentando (em vão) acalmar os ânimos, o PS prestou-se aos esclarecimentos habituais, esclarecendo que a ideia do ministro (a existir alguma ideia) só se concretizaria num futuro longínquo, depois de esgotadas todas as possibilidades do sistema e de se realizarem todos os estudos possíveis. Tudo isto, presume-se, não passou de um “balão de ensaio” para testar a abertura da sociedade a eventuais alterações na Saúde. Infelizmente, pelo caminho, testa-se também o funcionamento dos partidos. Na oposição, o PS criticou asperamente o aumento das taxas moderadoras proposto pelo defunto Governo de Santana Lopes. Agora, no Governo, “descobre” a necessidade de um novo financiamento do sistema. No governo, PSD e CDS propuseram o aumento das taxas moderadoras. Agora, na oposição, agarram-se com unhas e dentes à gratuitidade do sistema e aos pergaminhos da Constituição. Vale a pena levá-los a sério?
ccs

27 comentários:

Passarinha disse...

giruuu! A saúde será importante?

jinhos

lusitânea disse...

TUDO A MESMA M....
Os que contribuem estão CONDENADOS a aturar estes palhaços até que venha alguém corrê-los mas aí já deve estar tudo podre...
Viva a Lusitâia...

paulof disse...

Conclusão, o problema está já não nos partidos mas no Regime.

E com esta gentalha política corrupta, já se mostra podre e irreformável por dentro.

Enfim, pobre povo...

Estamos tramados, a industria está falida, agricultura para lá caminha, resta-nos o sector terciário - para vender, até rebentar também, os produtos dos outros? - a bancarrota, portanto, não tarda...

Oxalá esteja a ser pessimista...

Anónimo disse...

.«osrsilvadopartido»
Eu por mim gostava de «penetrar fundo» no que é que leva as pessoas a votarem, tenazmente, em eleições. Ficou-lhes aquela coisa.

Anónimo disse...

"Vale a pena levá-los a sério?" Pelos artigos que vais fazendo tudo leva a crer que sim.

Ainda que saiba que não há maneira de existir sem perder tempo - que tal perdê-lo com alguma dignidade?

Fiz um apelo no artigo anterior a ti ao vpv - post 84.

LFS

Paulo Alves disse...

Naturalmente que não. Mas que Marques Mendes prometeu no inicio do seu reinado, prometeu. O que lhe terá passado pelas vistinhas?

Anónimo disse...

As campanhas e as eleições não são mais que uma caça aos votos!!!
Os partidos nem têm doutrina, nem políticas, nem governos sombra. Especialmente os dois que têm governado este país.
Esta é a realidade dum país à deriva, sem rumo. Continuamos sem perceber o que distingue o PS do PSD.
Vão-se alternando no poder, onde os “ bolhas” acabam sempre por vir ao de cima, tal como na Carvalhelhos com gás.
Tenho muitas dúvidas de que volte a votar. Só tenho pena que não se faça a valoração da abstenção...

Anónimo disse...

O pior é que quem vai financiando este desastre são os mais pobres. E, pior ainda, se o doente tiver a ousadia de recorrer às urgências, porque, aí, o aumento foi muito violento. Mas esta gente não será capaz de tomar medidas de fundo, por exemplo, reduzindo drasticamente a classe política instalada, começando na Administração Central e vindo até às Autarquias, onde poderia fazer enormes poupanças? Ou só sabe tosquiar a carneirada?

ruy disse...

Um estudo económico divulgado em Bruxelas, revela que existiram sérios erros de política cometidos por Portugal desde a introdução do euro. O mais penoso e que dificultou o crescimento económico e agravou a dívida externa foi o crescimento das despesas.
O relatório só vem confirmar afinal, aquilo que todos nós já conhecíamos.
Da proliferação de institutos, empresas municipais, comissões, entidades reguladoras, fundações, com “gestores” escolhidos politicamente de entre as clientelas partidárias, sem qualquer eficácia ou aproveitamento social, como demonstra a continuada péssima qualidade dos serviços prestados pelo Estado, não poderia resultar outra coisa senão um enorme buraco no orçamento. O mais lamentável é que a nossa classe política governante, incapaz de arrepiar caminho e acabar de vez com este despesismo, não sente qualquer escrúpulo em recorrer ao aumento dos impostos ou a retirar direitos sociais como é o caso deste aumento das taxas moderadoras.

cardeal patriarca disse...

Não.

São prostitut/oas a soldo, capazes de qualquer número.

Mas cuidado que o estão a fazer sem preservativo.

RC disse...

De facto é triste os partidos não serem capazes de coerência entre a situação de governo e a de oposição. Este é sem dúvida o maior problema da política em Portugal. Se se conseguisse resolver isto, muitos se resolveriam por arrasto.

rduarte disse...

Não acho que tenha razão neste assunto. O facto de criar uma taxa não implica que a determinada altura não se possa estar contra o aumento da mesma.

No caso especifica das taxas moderadores eu concordei com a sua criação, no entanto, penso que é ridículo aceitar que 20 por cento de aumento, numa altura de crise como esta, seja uma proposta válida.

Pior que isto é a razão invocada pelo governo: «vontade de racionalizar o acesso». Se é assim porque não aumentam 500 por cento? Acabava de vez com os problemas na saúde.

Concordo que o CDS não esteve muito bem.

Ricardo Duarte
www.contraditorio.com

Anónimo disse...

Vamoa lá a ver se nos entendemos.
Quem está na oposição tem a vidinha dificultada. São menos uns milhares {estarei a pecar por defeito?} de cargozinhos para distribuir, todos razoavelmente remunerados. As hostes esfomeadas, em vez de definharem, isso só se passa em África, e isto ainda não é África, embora não estejamos longe {Rabat é a capital mais próxima de Lisboa}, mas dizia eu, essas hostes começam a vociferar contra o chefe incapaz de lhes dar o cargozinho de assessor, o lugarzinho numa qualquer administração, e todas servem, por que eles não são esquisitos, o emprego no Estado para o filho acabado de licenciar, mas que é um supra sumo, enfim, essas minudências que não afligem o cidadão comum, mas que são um verdadeiro quebra-cabeças, para os fieis da oposição. O chefe começa a sentir-se pressionado por estas justas reivindicações e, ainda, por outras, que voam mais alto e, para além do empregozinho, ambicionam sentar-se na sua cadeira. Temos que compreender que não é fácil viver com tanta pressão, e solidarizarmo-nos, quando eles começam a prometer este mundo e o outro, porque só satisfazem os anseios dos fieis e conservam a cadeira, se ganharem eleições. Para isso precisam do voto do tal cidadão comum, preocupado, citando o post em análise, com a saúde e que gosta de ouvir que este sim, este vai dar-lhe a vida eterna e indolor. E vai daí, vota neste. Aí o chefe da oposição passa a chefe do Governo e respira. Com os fieis satisfeitos e sem o risco que o empurrem da cadeira, lá começa outra saga. Convencer os que votaram nele, que os malandros que acabaram de ser corridos gastaram o dinheiro da vida eterna e indolor, e ele não pode exactamente dar o Paraíso, mas vai esforçar-se para não os atirar directamente para o Inferno. Talvez um meio termo, o Purgatório.
Claro que chegados aqui, os que foram corridos, depois de umas balbúrdias {nunca percebi a razão destas balburdias} a que o pais assiste atónito, arranjam novo chefe que percorrerá o Calvário já descrito.
Isto, como é óbvio, faz parte das delícias da vida partidária. Se todos nos inscrevessemos nos partidos "do arco governativo", viveríamos muito melhor. Amanhã inscrevo-me.

Anónimo disse...

Há cerca de 2 anos, tive que levar a minha mulher (55anos) a um domingo, as urgencias do Hosp de Cascais, por volta das 15h.

A urgencia abarrotava de gente, só visto, feita a inscrição estava la um casal amigo, que ja tinha estado no sabado todo o dia, medicada em casa, voltou nesse domingo.

Sem exagero, mais de 100 pessoas, julgo, que Portugueses estavam la uns 15, não muito mais.

Os medicos de serviço não tinham mãos a medir e eram bastantes.

A questão que coloquei ao casal, alem de estar aqui horas (6 horas), quem paga isto? sera que temos estrutura e meios, financeiros e outros, para tratar Romenos, Ucranianos, Russos, Africanos, Brasileiros, etç.. Mas quem paga isto?

Paga o Zé

Anónimo disse...

Anónimo das 7:35 PM,
Li o seu apelo e achei-o notável. O momento não era fácil para os que andamos por aqui, embora o que alguns sabem não esteja disponível clicando uma tecla, mas lendo, aprendendo e vivendo.

libertas disse...

Como ÚNICA opção liberal em Portugal, o CDS só pode aceitar mais taxas havendo como contrapartida uma redução fiscal.

sniper disse...

Com franqueza, passarínhas com falta de saúde é que não.

Sapka disse...

Portugal não passa por aqui, graças a Deus. Isto é cloaca, somente cloaca.

rduarte disse...

Comentei este post e só depois foi procurar no Google informações sobre si -Constança Cunha e Sá.

"mea culpa"

Dito isto, e depois de realizar quem era, emendo o que disse no post anterior:

Raramente acho que tenha razão (ao invés de "acho que não tem razão neste assunto"). E as poucas vezes que podia concordar consigo perdem-se com esse "estilo próprio" que lhe é peculiar.

Torna-a pequenina, fraquinha.

Ricardo Duarte

magnuspetrus disse...

Será preciso continuar a arranjar desculpas para o aumento da abstenção?

palha d'aço disse...

Assim como quem não quer a "coisa", mais vale uma passarinha na mão que a outra a voar. Parece ser a sombra do caixeiro viajante junto ao sinal de "exit" da cabine.

MN disse...

Tendo em conta que o objectivo dos partidos não é a representação do povo mas apenas a manutenção da sua oligarquia, então nada há a estranhar.

o-espectro disse...

Niet. Eu tinha jogado a liberdade extrema de deixar dizer tudo. Claro. que a idade comeca a pesar e o tempo escasseia. Bom vento. Niet

DasAntas disse...

Olá Niet,
Estou a ler O Complexo de Portnoy de Philip Roth. Ciao

Blogger disse...

Ó Vasco!
Para quando um post sobre “esse monumento à parlapatice política (vpv)” que é Jorge Sampaio?

TrinNiet disse...

Sniper e Maloud: Facam o vosso blogue e emigrem!!! Niet

Grupo K2 disse...

ar condicionado para veiculos | reformas em geral | reformas de apartamento | ar condicionado automotivo | reforma de casas | pedreiros | pintura predial e residencial | centro automotivo | oficina mecanica | criacao de sites | site painel administrativo | ar condicionado automotivo | reforma de casas | pedreiros | chocolate trufas | centro automotivo | oficina mecanica | criacao de sites

ar condicionado para veiculos | reformas em geral | reformas de apartamento | ar condicionado automotivo | reforma de casas | pedreiros | pintura predial e residencial | centro automotivo | oficina mecanica | criacao de sites | site painel administrativo | ar condicionado automotivo | reforma de casas | pedreiros | chocolate trufas | centro automotivo | oficina mecanica | criacao de sites