sexta-feira, fevereiro 24, 2006

QUEIMAR UMA BANDEIRA

O governo da Dinamarca resolveu:
1. Organizar uma conferência para promover o "diálogo religioso";
2. Dar uma "contribuição significativa" para o programa "Aliança de Civilizações" da ONU, que se destina a desfazer "preconceitos" do Ocidente sobre o Islão e do Islão sobre o Ocidente;
3. Organizar um festival muçulmano em Copenhaga.
Agora, confesso, é que dá vontade de queimar uma bandeirinha da Dinamarca.
vpv

47 comentários:

Anónimo disse...

O VPV é um provocador!
E tem humor sim senhor.

LA disse...

Ti Vasco, temos que ter paciência com os árabes! Nós na europa, temos a mini-saia há uns 30 anos, as mulheres passaram a usar calças, já vossa excelência era velho! Os seus queridos ingleses enforcavam pessoas até há uns 40 anos atrás, e os gays estavam fodidos por terras da rainhoca! As mulheres começaram a votar em França, em 1945! No início do sec. xx andava toda a gente vestida na praia, ninguém mostrava nada!
Temos que dar um desconto aos árabes, porque eles estão uns anitos atrasados! Há que ter alguma paciência e educa-los, claro, sem nos rebaixar-mos, não vamos ser freitas.
Quando os gajos começarem a beber uns copos a sério, e lhe tomarem o gosto... Quando começarem a poder engatar umas gajas sem terem que pensar nas virgens que os esperam... Quando as gajas começarem a tomar o gosto à frescura de uma mini-saia com um top, naqueles verões calorentos, ui ui, aquilo muda!
luis

douro disse...

Pode ser que lhe mandem um convite para lhes ir là ensinar essas coisas tão catitas que diz sobre a liberdade de expressão. Boa viagem!

Unreconstructed disse...

Parece que a manchette "Somos todos dinamarqueses" do Independente e a manif do Rui Zink não os impressionaram; o pior desta história é que o lamentável Prof. Freitas vai julgar que tinha razão e ninguém o vai aturar durante uns tempos; querem um lugar-comum? Aqui vai ele: "Algo está podre..."

Anónimo disse...

Só mesmo estas para fazer rir. Já não é ficar de cócoras é pior do que isso - é ficar despido dos pés à cabeça. Tenham dó!

Idanhense disse...

Que exagero

Anónimo disse...

N acredito...o VPV mente com todas as teclas...a prescrição de antidepressivos e as "neuroses dissociativas" não aumentaram nos últimos tempos mais q em qq outra época da historia recente...é tudo mentira...o céu azul continua lindo. O mar no seu vai-e-vem continua a embalar-nos. A vida é doce.
cml

Anónimo disse...

Não há dúvida que é um país de gente optimista. Viva a Dinamarca, mais as suas ilusões!...

Anti-critico do Freitas! disse...

Não viva os radicais e o radicalismo!

Os radicais da critica claro, pois não sabem fazer nada de concreto...

A Dinamarca dar lições de tolerancia!

rb disse...

Pois é, pois é. Agora os opineiros lá vão ter que ficar a falar sozinhos. E ainda vamos ter o tal campeonato ...

Anónimo disse...

A vida é bela...e queremos salas de chuto (ou xuto?...faz toda a diferença) com heroina da melhor, fornecida pelo "estado"...com 1 charro grátis para todos nos primeiros 5 chutos (ou xutos?)+ 1 exemplar do correio da manhã e acesso obrigatório ao abrupto...para todos....e isto é para levar a sério.
cml

maloud disse...

Vá para a frente da embaixada e queime. Eu receio que se sinta um pouco só. Mas deixe lá! Há dias também só apareceram vinte e as TVs lá foram filmar. E, ainda houve quem aqui se queixasse, de não terem transmitido na íntegra as palavras do sr. Ministro Conselheiro da Embaixada. Portanto vá, queime e leve as TVs consigo.
Eu depois vejo-o no Telejornal.

zazie disse...

eheheh

Anónimo disse...

Estágios de evolução:
1) Dinamarca
2) Países Europeus críticos da Dinamarca
3) Países Muçulmanos
4) Países Africanos e SulAmericanos
5) EUA

Anónimo disse...

Estágios de evolução:
1) Dinamarca
2) Países Europeus críticos da Dinamarca
3) Países Muçulmanos
4) Países Africanos e SulAmericanos
5) EUA

Anónimo disse...

Estágios de evolução:
1) Dinamarca
2) Países Europeus críticos da Dinamarca
3) Países Muçulmanos
4) Países Africanos e SulAmericanos
5) EUA

Anti-critico do Freitas! disse...

Estádio da evolução segundo VPV e CCS:

1) Criticos virulentos que não fazem mais nada
2) Criticos simpatizantes dos primeiros
3) Comentadores com criticas positivas as suas criticas.
4) Qualquer pessoa que dê alguma atenção as suas criticas
5) Terceiros (os que não se incluem acima e abaixo)
6) Qualquer pessoa que de facto realize alguma coisa
7) Politicos (especialmente da esquerda) - Esta é uma sub categoria da anterior

Sílvia disse...

Na terra, tudo o que é grande começou por ser pequeno. Não se esqueçam disso...

Anónimo disse...

Queimar bandeiras da Dinamarca? Claro, e com MUITO, muito álcool...

Anónimo disse...

Proponho manchete par ao Publico: Dinamarca traí os criticos que pensavam que nela tinham um simbolo!

Ou:
Dinamarca afinal não é o capitão dos radicais europeus! Estes sentem-se orfãos...

Anónimo disse...

Quem é a Dinamarca?

Carlos Medina Ribeiro disse...

Interessante, o artigo de hoje de Umberto Eco (no «DN») sobre o assunto.
Como se poderia esperar dele, consegue fugir à praga de banalidades que se têm escrito sobre o assunto.

Anónimo disse...

Já qu ea Dinamarca não dá entusiasmo e apoio aos criticos no seu radicalismo pois então: queimemos a bandeira da Dinamarca!

piscoiso disse...

Os chineses já estão a invadir o mercado com bandeiras dinamarquesas de fácil combustão.
Basta esfregar no sapato.

maloud disse...

Carlos Medina Ribeiro,
Mas O Umberto Eco não é bem um colunista, por isso pode fugir à espuma e ir à substância.

Anónimo disse...

No fundo o nosso problema resume-se a isto: é possível combater uma civilização que desconsideramos, apesar dos valores que defendemos? É possível vencer o Islão pela parabólica? Ou será necessário a força que desprezamos e que temos medo de usar?
Ele não vaão deixar-se quietos. Temos que estar preparados para a guerra total - a outra já começou.

Anónimo disse...

Mas o seu guru, amigo, ídolo, farol, referencial,o seu mais que tudo mario soares não é adepto desta tactica???!!!!
Você é um brincalhão.

Gomes Sá

Anónimo disse...

As resoluções diplomáticas do governo dinamarquês não são coincidentes com as opiniões da grande maioria dos dinamarqueses. Ou vocês julgam que lá é diferente de cá??

Anónimo disse...

E queimar uma bandeirinha da Áustria por censura e atentados aos direitos humanos, não?

Não, é claro!

É que seria muito, mas mesmo muito, mais perigoso (o David Irving que o diga)...

Anónimo disse...

E queimar uma bandeirinha da Áustria por censura e atentados aos direitos humanos, não?

Não, é claro!

É que seria muito, mas mesmo muito, mais perigoso (o David Irving que o diga)...

e-konoklasta disse...

E que tal ir fazer um giro à Cova da Moura e queimar a bandeira portuguesa depois de fazer uma reportagem séria sobre as condições de vida dos angolanos e caboverdianos que lá vivem... Vá lá VPV e leve o Nuno Melo, não tenham medo porque esses não são muçulmanos. Jornalistas-intelectuais da treta é o que vejo mais neste país, e pretenciosos até dizer chega...

sniper disse...

LOVE THEM ALL, TRUST NO ONE.

Mário Figueiredo disse...

Confesso que não percebi o seu comentário VPV.

xatoo disse...

e já que estmao numa de queimar
meta-se uma cunha ao presidente Silva para queimar tambem uma de Angola com a efigie do amigo Zedu dos Santos

Anónimo Rural disse...

Caro VPV,
Como dizia no seu post anterior :" Bush criou um problema irresolúvel".
Pretender diferenciar este "problema" particular no Iraque do "problema" geral entre "o Ocidente" e o Islão é pura e simplesmente estupidez ou falta de compreensão da actualidade.
O "problema" dos cartoons tem obrigatóriamente de ser compreendido no âmbito do "problema" geral que falei anteriormente e a posição tomada pela Dinamarca (sendo como o caro VPV diz) vai no sentido de ajudar a resolver o tal "problema" que o Bush criou. Nesta "guerra" (como diz o P. Pereira) somos obrigados a tomar partido. E não é pelo facto de não queremos combater debaixo do comando americano do sr. Bush que estamos a tomar partido pelo outro lado, como você nos quer impingir. Não! O Zé Luís Sapatero já demonstrou claramente que há outra forma mais correcta de tomar partido. Por muito que lhe custe, caro VPV, o Diogo Freitas do Amaral tem razão.

sniper disse...

Caro anónimo rural,

É muito fácil tomar partido, quando andam outros a levar nos "cornos" por ele. Diga-me se todos fossem "Zapateros", a situação era diferente? Tenho enormes dúvidas. Faz-me lembrar os "verdes" que são contra a produção de energia com combústiveis fosséis ou nucleares, advogando as renováveis, eólica, solar, etc. O que eles se esquecem sistemáticamente de dizer, é que sem o "back-up" de 24 sobre 24 horas das outras fontes energéticas, nenhum país funcionaria. Chama-se a isto tapar o sol com a peneira.

euroliberal disse...

Não, isso que os dinamarqueses querem fazer não vai chegar para obter o perdão... Têm que enviar para os países islâmicos uns milhares de virgens para aplacar os deuses... Tarefa difícil... Onde encontrar tal matéria-prima ?

PSYCHO KILLER disse...

acbei de postar no meu blog um cartoon que por acaso tem alguma relevancia para esta questão:

www.maodevaca.blogspot.com

ok, mas queimar a bandeira da dinamarca não me parece ser o caminho!

Licor Beirão disse...

Não basta queimar só a bandeira. Há que pegar no pau e parti-lo nos cornos dos governantes.

Anónimo disse...

Queimar bandeiras está ao nivel dos muçulmanos fanaticos.

Com uma diferença: os muçulmanos fanaticos nao o fazem pelo gozo como os criticos de plantao.

Eles têm mesmo coragem.

não é só blábláblá.

maloud disse...

Sniper,
Os "verdes", aquele grupo que quer que a gente viva como na pedra lascada, também começa a ter uma certa embirração com as eólicas. Eu já recebi de um "verde" francês meu amigo o texto para marchar {interpretei que ele queria que eu também marchasse}contra a costrução de um parque eólico, tanto quanto me lembro no Aveyron.
Ora eu já dou a minha contribuição para a causa: faço, e obrigo a família a fazer, a separação da lixeirada {como calcula uma casa com 5 pessoas tem lixo até dizer chega}, ligo as máquinas à noite e devidamente atulhadas, levo os sacos para o hiper, vou à boutique e venho com os trapos na mão {eu sei que a boutique é na porta ao lado da da minha casa, mas mesmo assim}. Eu só me pergunto o que é que eles querem mais de mim? Que marche? Francamente é não me conhecer. Eu só marcho no tapete, que está na blogroom, e ele tem um fio com uma ficha que entra numa tomada.
Cordialmente

José Ferreira disse...

Futebol, não.
Política, sim.
Má consciência ?
Medo ? ou respeito ?

Anónimo disse...

Queimar bandeiras ?
Escrever não custa...
Há quem lhe chame cobardia subliminar...

maloud disse...

O Dr. Pulido Valente desiludiu-me. Aturei o Telejornal todo, mas todo, na esperança de o ver e nada.
Nem Dr. Pulido Valente, nem embaixada da Dinamarca, nem a incineração da bandeira. Niente!

3 urras para a diversidade humana disse...

Não tarda nada estaremos todos a baixar as calcinhas aos "infiéis"... Vão-nos colocar de joelhinhos, viradinhos a Meca, enquanto nos atestam a padaria...
Eu tenho a certeza de que alá vai para os copos com o deus cristão, e com tanta frequência e extensão o fazem, que quando tentam focar a Terra e os seus ocupantes... vêem tudo desfocado.
Está bem na hora de mandarmos à merdinha os deuses que inventámos, que tão à nossa imagem os fizémos, que nos esquecemos de retirar os defeitos.
Ou antes, mesmo que os olhemos sem defeitos, fizemo-los de modo a realçarem e até amplificarem os nossos defeitos.
Somos imperfeitos (e exigentes e insatisfeitos com a nossa imperfeição), mas não somos assim tão maus. A nossa matéria prima dá para preencher toda a escala do muito mau até ao muito bom. Três urras para a diversidade humana...

Anónimo disse...

4.A Pequena Sereia não vai passar a usar uma Burka? Duvido que sem esta medida Alá seja misericordioso.
Quer um isqueiro?

lavinia disse...

sim vamos todas ter que usar burqua, e daqui a nada também ter que cortar a lingua!ja agora sabem que os muçulmanos estão convencidos que serão o futuro?observam correctamente, que daqui a uns anos serão a maioria em áfrica, europa!, e até extremo oriente.a questão não é tão simples como muitos a põem: 1º, o problema é politico ´~ao é religioso(o vpv que fale de história da europa, ja nao ha pachorra para os disparates que debita sobre o que chama «história do islão»),2º, a culpa é de todos, dos muçulmanos que não querem mudar, e nossa que andamos armados em missionarios de valores que só dentro da nossa fronteira defendemos(ir democratizar a arabia saudi, pois, ainda elegiam o bin laden e lá iam pelo ar as negociatas do petróleo da familia bush!), e agora ja nem na nossa fronteira defendemos esses valores como mostra a hipocrisia dos cartoons(aqui concordo com vpv).
e com o desatre do iraque e afeganistão, não sei quem nos vai salvar, daqui a pouco vamos de facto ter que usar burquas!!!!