sexta-feira, fevereiro 10, 2006

O ESTADO A QUE CHEGOU O PS

Primeiro foi o eng. Sócrates que abriu a caça aos blasfemos com umas declarações incisivas sobre os limites da liberdade e a lei do mais forte. Seguiu-se, num crescendo de religiosidade, o ministro dos Negócios Estrangeiros para quem a liberdade – sob perigo de se tornar “licenciosa” – tem que saber preservar os símbolos sagrados das várias religiões. Ontem, em clima já de apoteose, o porta-voz do PS, Vitalino Canas, falando em nome da bancada parlamentar, lançou esta pérola no hemiciclo: "Estão bem uns para os outros, os caricaturistas irresponsáveis e os fundamentalista violentos, ambos só podem ser alvo da nossa condenação”. Até agora não há reacções. Os deputados socialistas têm andado muito ocupados a atacar a intervenção de Manuel Alegre que criticou o comunicado de Freitas do Amaral à revelia do grupo parlamentar. Elucidativo! Do estado a que chegou o PS.
ccs

29 comentários:

Dudu_Kun disse...

Só o PS? Em Portugal (só estes nos dizem respeito), qual é o politico vivo que se aproveia? Ah, já agora não me posso esquecer que são quase todos licenciados em qualquer coisa.

esgoto disse...

O PS é, neste momento, um conjunto de duas letras: o P e o S.

raskólnikov disse...

Cara, CCS...O estado do PS vê-se quando têm o Canas como porta-voz!!!!

O comentar o Alegre é consequência lógica do estado deplorável.

Hasta

Di Jay disse...

Quem não tolerou o facto de Manuel Alegre se ter candidatado à presidência, como poderia aceitar agora a publicação de uns cartoons, mesmo que de gosto duvidoso?
La liberté c’est moi!

Manuel Campos disse...

Sucedem-se os episódios inenarráveis na nossa política. Entre a Madeira e o continente joga-se uma estranha peleja: a de quem mais bizarrias produz. É uma torrente de perfeito estupor ao que se assiste na praça pública, de políticos que ofendem a dignidade e inteligência. Entre as incertezas suspeitosas de VPC e as minhas certezas, só quero afirmar o seguinte: a liberdade incontida de asneiras que brotam da boca dos políticos, não poderá (deverá?) ter limites? É que, sem menosprezar de todo a liberdade de expressão, sinto-me tentado ao alheamento absoluto. Por uma questão de sanidade, cerceio a tentação de escutar notícias. Talvez as minhas certezas estejam erradas, mas, pelo menos, a saúde mental não fica sujeita às diatribes de uma patologia provocada por terceiros.

Anónimo disse...

"deputados socialistas têm andado muito ocupados a atacar a intervenção de Manuel Alegre que criticou o comunicado de Freitas do Amaral à revelia do grupo parlamentar."

Que, tal como os demais deputados do saudoso rectangulo, nao acharam necessario referir a "liberdade de expressao", mas apenas a necessidade de condenar a violencia. Para Alegre, sobretudo, paladino das "lutas anti-fascistas", pela "liberdade", etc, etc, a coisa acaba por ser mais grave.

Esta "perola" de Vitalino Canas demonstra, de facto, o estado comatoso, mediocre, pantanoso, aparelhista, amiguista, e tudo o que pertenca a esta familia de palavras, a que o PS chegou.

Tiago Mendes

cris disse...

O cartoon do Maomé com a bomba na cabeça, fez com que muitos muçulmanos se sentissem ofendidos por se verem todos associados aos fundamentalistas violentos.

Essa frase parece insultuosa nao é? Talvez alguém exija que peça desculpas. Mas é a liberdade de expressao. Vejam a frase como um cartoon que nao ofende ninguém!

lv disse...

É totalmente inadmissível as manifestações violentas e ameaças de mortes por causa dos cartoons. Perdem completamente a razao e ainda reforça a imagem de associar violência com o Islão, o que só prejudica os muçulmanos em geral.

Por outro lado, parece-me também completamente absurdo que alguém para defender o seu ponto de vista de que a liberdade de expressão é sagrada e intocável, tenha que para isso publicar de novo o cartoon que causou mais ofensa nesta história toda: o de Maomé com a bomba. Perde também completamente a razão pois é ofensa gratuita e a afronta é evidente.

E por isto a frase de Vitalino Canas "Estão bem uns para os outros, os caricaturistas irresponsáveis e os fundamentalistas violentos" não é completamente descabida embora desproporcionada. Os irresponsáveis que republicam os cartoons só por afronta e os manifestantes violentos, ambos perderam a razão dos seus argumentos e o seu interesse em resolver o conflito deve ser zero.

Anónimo disse...

O PS sempre foi um saco de lacraus em que se picam uns aos outros para ver qual o mais resistente. Já estou como alguns comentaristas. - são todos uns 'dótores' em qualquer coisa e aqueles que ainda o não são andam à rasquinha a ver se arranjam um canudito - agora Bolonha vai dar uma ajudinha. Pois é, com um Canas no Canavial, a coisa vai mesmo mal.
Mas tb digo que não é só no Pe Se. A choldra dos políticos vivos é toda a mesma - tacho à sombra da bananeira e mordomias QB para a vidinha. Oh, que triste país o meu.
Até apetece voltar a lembrar: afinal onde está a tralha guterrista? Resposta: está toda lá - no Rato e em S. Bento e em tudo que seja 'mapa cor de rosa' (salvo seja!)

Manuel Campos disse...

Tiago:
de acordo. Mas a barafunda é tal que 'bater' somente no PS é curto. Ajuize por sim as declarações, silêncios e omissões dos restantes. Não será tudo mais ou menos pantanoso, comatoso, como diz? E não, não votei PS e estou à vontade para criticar da esquerda à direita.

Mª Lurdes Delgado disse...

Ando por aqui há mais de uma semana. Aqueles, que tiveram a pachorra de, por vezes, me lerem, julgo eu que acreditarão que sou cordata e tolerante. Se quiserem ter a maçada de ver o outro lado da minha imagem, e, por arrasto, um certo PS {e com que amargura digo isto!} vão a O Canhoto, procurem o post Política e Religião, Mistura Explosiva do dr. Paulo Pedroso, que para o caso não é tido, nem achado, sigam para os comments e perceberão.

Jose Sarney disse...

É o Desgoverno de Portugal!

Mas, como dizem outras pessoas, isso não se limita ao PS e ao "alterado" Sócrates! Isso, é mais profundo e alargado!

Esperemos que a partir de 9 de Março de 2006, alguém ponha "bom senso" na casa em descontrolo absoluto! Ele (CS) também não fui "o exemplo", mas pelo menos teve quase sempre bom senso....

PS Refira-se o bom senso do "ex-MR.." Barroso!

Gerdi disse...

Há dois aspectos que convem frisar e podem esclarecer a actual situação política:
1 - Depois de período eleitoral prolongado (começou já lá vai 1 ano) até que FINALMENTE, chegou ao fim com as eleições presidenciais. Depois desta fase, os eleitos esquecem-se de que o propósito de serem eleitos é o de salvaguardar os interesses da Nação...

2 - Este é mais simples para compreender o actual estado cartoonista em que vivemos, está a chegar o Entrudo e nesta época é habitual muita gente se mascarar e desfilar nas ruas em busca de fama. Com este frio até há quem se desfile de bikini...esperemos que neste ano o T&Q nao apresente o AJ de "trousers" outra vez, ou alguém se lembre de dizer que andamos todos de tanga neste país...

Por isso, nao me admira a confusão e falta de objectividade dos "secretos" agentes politicos que temos neste país.

Anónimo disse...

Ouvi dizer que o PS ia fechar...

Anónimo disse...

Estão bem uns para os outros, os caricaturistas irresponsáveis, os fundamentalista violentos e os deputados imbecis, todos só podem ser alvo da nossa condenação.

Éme disse...

Cara Maria de Lurdes,

Já fiz esse calvário que enunciou.
Você diz que anda nisto há pouco mais de uma semana.
Vê-se, tem muito que aprender sobre a blogosfera.
É a sua primeira decepção, vai ter muitas mais.

PS - Aquela do discuto e não discuto foi mesmo pôr o rabinho a jeito, perdoe-me o comentário...

Mª Lurdes Delgado disse...

Caro éme,
Já estou noutra! Andava com esta má consciência, há mais de 30 anos e, veja lá, como blogar me tirou o peso das costas. Quanto ao discutir=disputer, e bem diferente de discuter, nada, nem ninguém me fará mudar de ideias Ser teimosa e obstinada, também é o outro lado da imagem.
E agora, acha que já podemos saudar com segurança o fim do circo cartoonístico? Eu ainda não apostaria.
Um beijo

Tiago Mendes disse...

Manuel:

"Não será tudo mais ou menos pantanoso, comatoso, como diz?"

Totalmente. E' tudo pantanoso, em graus maiores e menores, ou melhor, em graus excessivos quase sempre, mas ainda assim marginalmente diferenciaveis.

"E não, não votei PS e estou à vontade para criticar da esquerda à direita."

Somos dois, entao. Eu ate' critico mais a direita (mais a direita da blogosfera, que a real e' uma lastima) que a esquerda, para a qual nao ha' qualquer paciencia.

Vera Cymbron disse...

Eles têm que se "entreter" com alguma coisa...quando não se sabe dizer nada de construtivo e fazer é um cartoon de "humor frustrado", dá nisso.
Gosto da plateia, as tristezas às vezes dão para rir...

Éme disse...

Cara Maria de Lurdes,

Kais quê, isto ainda vai dar pano para mangas, as notícias andam fraquitas.
Só pára com um tsunami ou com o casamento das lesbianas.

Um beijo para si também

tina disse...

Não deixa também de ser uma hipocrisia estar a ligar tanto aos ataques das embaixadas e outra violência. Eu, por exemplo, nunca matei ninguém mas cheguei a atirar pedras à embaixada (ou consulado) da URSS nos meus tempos de estudante do Tècnico. E que soube bem, posso garantir-vos que soube!

tina disse...

Hoje em dia, atira-se uma pedra a uma embaixada e há um escarcéu que nunca mais acaba. Mas enfia-se um par de cornos a um líder religioso e não há nada de mal com isso. HIPÒCRITAS!

tina disse...

Queria antes dizer:
HIPÓÓÓÓÓÓÓÓÓÓÓÓÓCRITAS!

tina disse...

Talvez não seja hipocrisia. Talvez seja uma questão de serem criaturas tão simples que não conseguem perceber outra coisa senão a violência física. Outras formas de violência mais sofisticada não faz registo no vosso cérebro.

tina disse...

Desculpe CCS, ontem eu estava .... cansada.

Anónimo disse...

Ó Tina, olhe que ainda há dias regressei da Índia e fartei-me de ver símbolos religiosos com os cornos inteiros. Não vi sequer um partido (magníficas férias)nem embaixadas apedrejadas...

Anónimo disse...

cheguei agora, sei que estou atrasada mas.... oh Tina, será que fui só eu que percebi que o tipo tinha os cornos na cabeça porque foi um desenhador vicking que lhos pôs? É uma questão tao simples... o chapéu dos vickings... . a integração... topas????

Anónimo disse...

Sim, boa pergunta: e o estado a que chegaram o PSD e o CDS/PP??? Talvez o desnorte seja directamente proporcional ao número de letras da sigla?

Acho que alguns estão ainda é muito saudosos do tempo em que havia um P!

Anónimo disse...

Desculpai-me: "dos tempos em que SÓ havia um P"...