segunda-feira, fevereiro 13, 2006

INEXISTENTE

A grande habilidade de Sócrates, já se percebeu, é não existir. Essa é a principal táctica do nosso primeiro-ministro: Sócrates não existiu na campanha presidencial, pairou acima do seu candidato, como uma reserva nacional que o PS e o Governo tinham que preservar; não existe, agora, na crise dos cartoons, deixando o país entregue aos disparates de Freitas do Amaral. O primeiro-ministro tem opinião sobre a matéria? Consta que sim, que até deixou cair uma frase no Expresso, vaga e pouco comprometedora, suficientemente inócua para não o envolver na polémica e nos sarilhos do mundo. Presume-se que o ministro de Estado e dos Negócios Estrangeiros, tentando falar em nome do país, fale pelo menos em nome do Governo. Mas convinha que o primeiro-ministro explicasse se também ele se vai empenhar na organização de um jogo de futebol entre árabes e europeus para distender o conflito de civilizações. Ou se também ele considera que a maioria das “provocações” tem partido do Ocidente e dos seus infiéis agitadores. Enquanto isso não acontecer, Freitas fala, de facto, em seu nome. E em clara oposição ao Presidente da República. O país, neste momento, tem duas vozes. Sócrates infelizmente não tem nenhuma.
ccs

58 comentários:

Manuel Campos disse...

Após a 'brilhante' prestação de Sócrates face a Bill Gates, qual fiel aos pés do seu profeta, o primeiro-ministro tornou-se sombra de si próprio, deixando a terceiros da sua 'entourage' o ónus da produção de disparates. O governo está em funções? Alguém tem dado conta de tal acto 'tresloucado', como seja o da governação? Agora a sério: perpassam por aí tantas nuvens de fumo, tanta saturação argumentativa, que, só marginalmente, lá vemos o nosso Primeiro. Notícias da oposição? Nem vê-las. Os cartoons têm mobilizado os nossos políticos e submergido qualquer tentativa mais ou menos honesta de elaborar acções de carácter político. Os parlamentares lá vão debitando umas quantas aleivosias, em resposta a tantas outras que vão abundando no nosso extenso vocabulário de dislates e disparates. Valha-nos, e este comentário é mais produto do cansaço que da contra-argumentação, que o Daniel Oliveira lá nos vai presenteando com a sua 'equilibrada ambiguidade' e o Pacheco Pareira com as suas teorias 'belicistas'. Quantas vozes tem o país? Inúmeras. Quantas a escutar atentamente? A esta respondo com o título de um livro de Tom Sharpe:'A busca interminável'

Anónimo disse...

Socrates já se pronunciou sobre o assunto.

Anónimo disse...

O que era saudavel era que o País ainda tivesse mais vozes. Só duas? Então e a liberdade de expressão?

Anónimo disse...

Pior sao os que falam e nao dizem nada, só falam para criticar ou dizer mal. Ideias, soluçoes para resolver problemas, nada.

É só contestar. Construir zero.

ccs disse...

duas vozes oficiais, parece-me óbvio.

Anónimo disse...

Estamos sempre a clamar por mais sociedade civil, mais participação e mais etc... E depois ficamos esperando que todos os dias nos digam o que fazer e tentar descobrir dissemelhanças no discurso politico, economico, desportivo....
Gostava de ver um post neste blogue que não tivesse a ver com o Governo, o Governo dos outros, ou que não tivesse a ver com comentários a pessoas investidas de poder. Não que eu goste delas, só que isso funciona ao contrario, e conduz a um afunilamento das questões. Eu sei que podem dizer e com razão, esse não é o vosso papel quem está mal mude-se.
Mas insisto, existem muitas coisas bonitas por aí, e muitos outros que merecem as vossas criticas ou se quiserem afunilamentos, é uma questão de target.E, humildemente, acho uma pena desperdiçar um meio tão poderoso com "obsessivos" comentarios sobre os outros. Por exemplo( e isto é só um exemplo), de que musica é que a Constância gosta? E o Vasco?
Isto não tem nada a ver com a minha necessidade de vos conhecer ou qualquer tipo de voyeurismo, simplesmente gostava de ter outras perspectivas vossas.
Soltem-nas.

piscoiso disse...

Acho que Sócrates tem voz.
Está é no porta-voz !

Anónimo disse...

Pessoalmente náo acho mal essa tática de homem invisível do Socrates. No limite, se Cavaco se comportar como toda a gente pensa que vai acontecer, isto é, a meter o nariz onde não é chamado, Socrates acredita que vamos pensar que é o PSD que nos governa e assim não perde as próximas eleições.

PedrinhaRolante disse...

Ainda bem que não fala!
Tem prioridades bem mais importantes para fazer, do que passar a vida alimentar polémicas. Polémicas essas, para dar de comer aos comentadores/jornalistas.

Mª Lurdes Delgado disse...

O primeiro-ministro está a treinar a coabitação com o próximo PR. Esperam-nos três anos e meio de silêncio sepulcral. Assim, pelo menos, cumpriremos as metas de Quioto, no que toca à poluição sonora.

terceiro andar disse...

O silêncio não é sinónimo de "desgoverno". Não me parece que alimentar polémicas seja a posição mais acertada.

VB

Anónimo disse...

Concordo em absoluto com os comentários. As opiniões do PM não interessam a ninguém. Tem mais que estar calado e trabalhar e gerir e prestar contas nos sítios certos para isso. Nada mais.

Quem fica realmente irritado com isto são os jornalistas, obviamente, mas não os restantes cidadãos. Nós agradecemos. Que silêncio maravilhoso!

Falando apenas por mim, creio que o nosso PM entendeu isto muito bem, e está a fazer o seu trabalho.

"twelve points. Douze points."

Vera Cymbron disse...

Não sei até que ponto perder o pio na questão é o melhor que ele faz, não vá o diabo tecê-las e o homem ainda diz algum disparate pior que Freitas do Amaral. As vozes do pais parecem-me sempre muito pouco audiveis quando realmente têm uma mensagem decente... Geralmente são mais audiveis as "tristes" intervenções.
E de todos os males o menor. Boca calada faz melhor sopa...

xatoo disse...

um anónimo disse
"É só contestar. Construir zero".
pois,
tambem tenho pensado afincadamente nisso. É o vazio. Querem que deixe de haver contestação! depois de já terem empochado tudo o que havia para empochar - as elites bem-pensantes desta espécie de país querem o silêncio (cada vez mais podre) da indiferença.
Aliás, o professor Agostinho da Silva já dizia que retirava parte do dia para estar sózinho e não pensar absolutamente em nada (embora por outros motivos)
Ácerca de "Construir". Construir o quê e para quem? - ora aqui está uma boa questão que dava um óptimo referendo. Pena é que ninguém, da área do Poder, esteja interessado em nos perguntar. Só anónimos é que têm interesse em levantar estas falsas questões.Para eles serve a linguagem da bola:
"Não vês que eles tão todos feitos,pá?"

Mª Lurdes Delgado disse...

Cara Constança,
Desculpe este ataque ao seu blog, à hora da sesta, mas é a primeira forma de chamar a atenção para um assunto, que pode não interessar nada aos meus concidadaõs, mas é vital para mim e cada cidadão é uma Nação {aqui diz-se: O Porto É Uma Naçon, mas eu vejo mais largo}. O meu BI atribui-me 1,57 de altura. Várias juntas médicas já concluíram que tenho direito a que figure 1,77 {a razão é que subia a minha auto-estima, donde diminuía a conta do psi}, mas os serviços na Loja do Cidadão exigem-me um autógrafo do PR e o malandro não mo dá. Já experimentei chamar-lhe fascista, mas ele, sem fair-play nenhum, cortou relações comigo. Ontem pus luto e ando a ver, se o padre das Antas dá umas badaladas. Agora penso pôr, na varanda, a bandeira a meia haste, mas quero a sua opinião: acha que ponha a nacional, comprada no chînês, e que está sem uso desde o Euro, ou a do FCPorto, também sem uso desde aquela final na Alemanha, mas comprada na loja Azul? Qual comeverá mais o PR?
Desde já grata, pela atenção que me dedicou e, antecipadamente pelo conselho que receberei.
Cumprimentos
Maria de Lurdes

ccs disse...

sim senhor, as opiniões do primeiro-ministro não interessam a ninguém. a não ser a jornalistas com vontade de entar em polémicas. o trabalho é que conta. e as contas prestam-se no sítio certo(?). assembleia da república? duvido. o que interessa aos "cidadãos" é a sua vidinha. Pois então!

Caro anónimo, ninguém está à espera que o primeiro-ministo fale para saber o que há-de fazer (eu, pelo não estou). Penso é que há alturas em que o primeiro-ministro tem que falar porque tem responsabilidades especiais na condução do país. A história dos cartoons não é uma simples polémica que entretém os jornais. É uma questão de política internacional. que obriga a uma posição política por parte do governo. só isso.

Ricardo Francisco disse...

Cara CCS,

Não é "apenas" uma questão de política Internacional. Esta questão está a dividir águas no nosso país. É uma das situações limites que obriga a definir o entendimento individual do que é a liberdade de expressão. É especialmente interessante saber o que alguns pensam do assunto, aqueles que podem e devem falar por todos nós. Já ficámos a saber o que Jorge Sampaio, Freitas do Amaral e Durão Barroso pensam, de forma clara e inequívoca. Partilho do seu interesse em saber o que José Sócrates pensa, tambem de forma clara e inequívoca. E já agora, qual a posição de CAvaco Silva. De facto é uma pena que esta questão não se tenha posto antes das eleições presidenciais....uma pena.

Cumprimentos e força na insistência deste tema. É importante para muitos dos que acreditam na liberdade.

Ricardo Francisco

o Anonumous de há pouco disse...

cara ccs, admito que falava de forma bastante geral (enquanto o seu post era específico), e que sobretudo foi um pouco desadequado no tom.

mas a verdade é que há muito ruído, barulho, confusão (e se calhar pessoas, não necessariamente os jornalistas NB, que se aproveitam disso...) e que uma postura mais distante dos MCS não me parece de todo insensata num PM sobretudo depois do PM anterior.

cócó disse...

Sócrates está calado, e eu compreendo-o muito bem.

Eu também faço o mesmo com os meus amigos quando a conversa é sobre assuntos de que não sei nada.

rb disse...

Eu lembro-me de ver uma notícia qualquer no Público, onde aparecia a foto do Freitas e do Sócrates, em que se dizia que o PM estava em sintonia com o comunicado de Freitas. Portanto alguma coisa se foi sabendo da opinião do PM. Eu acho é que se está a fazer uma tempestade num copo de água com esta história dos cartoons, que já começa a ser entediante. Já há muito que sabemos que existe o fundamentalismo islâmico e que isso é abominável. Também há muito que sabemos que a liberdade de expressão é um valor inalianável da cultura ocidental. Mas também sabemos desta cultura que os direitos não são absolutos, nomeadamente a nossa liberdade vai até onde não prejudica a dos outros, embora a fronteira não seja de fácil definição. Tudo isto já foi amplamente discutido e poder-se-ia fazê-lo com ou sem caricaturas que era igual ao litro. Portanto, cara CCS, chega de revolver este assunto, pois já enjoa. É que para isto já temos o VPV que ultimamente não fala doutra coisa. Outros assuntos, please.

patricia veiga disse...

não faz mal estar calado. desde que pense sobre o assunto. já estamos todos fartos dos cartoons. mas não nos podemos fartar do que está por detrás. porque isso nos vai perseguir, provavelmente o resto das nossas vidas. este clash de culturas só vai aumentando. queria saber como devo pensar sobre isto, entre um sentimento primário de não-diálogo (que não concordo de vpv) e outros de diálogo (será que é possível?). deviamo-nos ir preparando, isto é capaz de ter sido só o início. neste mundo globalizado não vai parar mais...

Anónimo disse...

Há duas perguntas que espero alguém me ajude a respoinder:
1. quem fornece de repenete tantas bandeiras dinamarquesas, francesas , etxc, para srem queimadas? Será mais uma vez a ind+ustria têxtil chinesa que vende beratinho?
2. No hipotético campeonato euro-árabe, seriam admitidas mulheres na assitência.Se sim, vestidas à ocidental ou de burka?

Bolas...é que etas minudências têm de ser bem pensadas... :))

En todo o caso o engenheiro Sócrates resolveria bem as questões, creio: não conseguiu ele o Euro para Portugal?

fernandinha

Anónimo disse...

1 - as televisoes? o que é que iam transmitir nas reportagens?
2 - a ideia do futebol era precisamente essa - quebrar tabus

Anónimo disse...

Hoje na imprensa houve um argelino criminoso, que s etransformou de repente em arabe perigoso e terroristo procurado na holanda para ser noticia

E como na historia das gripes das aves. Se nao há noticias arranjam noticias

Ou se há noticis inventam uma coisa qualquer, depois se tiver de ser desmentida pciencia

E a merda do jornalismo que há

paulascharf disse...

Ás vezes, quando leio o que aqui se escreve, pergunto a mim própria onde querem chegar, se não há vantagens em vivermos numa sociedade como a árabe, em que não se diz tudo o que se pensa?

Anónimo disse...

Nao se pensa é tudo o que se diz.
A maioria das coisas que se dizem é apenas com o fim de atacar x, y, z. O problema em questao é secundario. Às vezes quando srge um problema até esperam que o outro se pronuncie primeiro, só para dizer o sue contrário

Anónimo disse...

Por exemplo, aqui o objectivo, é que Socrates fale para o atacarem.

Mª Lurdes Delgado disse...

Cara Fernandinha,
Em comentário ao post anterior, já facilitei o serviço à federação e ao MNE. Só me esqueci desse pormenor não despiciendo das bandeiras para incinerar. Se lhe surgir alguma ideia criativa, peço-lhe que contacte imediatamente os interessados.
Cordialmente

paulascharf disse...

Quantos dos experts que aqui opinam sobre o mundo árabe, se é isso que realmente querem discutir, alguma vez
tomou contacto com aquele povo, com aquela cultura? Não falo de férias em Marrocos ou na Tunísia! Falo de coisas simples como fazer amor com um árabe, trabalhar, ler jornais e livros em árabe. Talvez, não acreditassem em tudo que a televisão os jornais e, agora, os blogues dizem.

terceiro andar disse...

Paulascharf escreveu:

"Ás vezes, quando leio o que aqui se escreve, pergunto a mim própria onde querem chegar, se não há vantagens em vivermos numa sociedade como a árabe, em que não se diz tudo o que se pensa?"

É uma questão de experimentar. Depois diga se gostou da experiência. Isto, claro, se sobreviver! Mas, vale a pena. Pelo menos, não lê o que se escreve aqui.

VB

jose fiaes disse...

Acabámos de eleger um PR que, em 10 anos de campanha eleitoral, não disse rigorosamente nada de novo. Porquê a preocupação sobre o mutismo pontual do 1º.M. ?
Saber qual a ideia (se a tem ?) do novo PR sobre esta "estória" dos cartoons é que seria interessante.
É certo que tem andado à pesca (na direita e na extrema direita) de Colaboradores para o acompanhar.
Talvez que estas suas tendências já sejam prenunciadoras de muita coisa que aí vem !!!

jose fiaes disse...

Acabámos de eleger um PR que, em 10 anos de campanha eleitoral, não disse rigorosamente nada de novo. Porquê a preocupação sobre o mutismo pontual do 1º.M. ?
Saber qual a ideia (se a tem ?) do novo PR sobre esta "estória" dos cartoons é que seria interessante.
É certo que tem andado à pesca (na direita e na extrema direita) de Colaboradores para o acompanhar.
Talvez que estas suas tendências já sejam prenunciadoras de muita coisa que aí vem !!!

jose fiaes disse...

Acabámos de eleger um PR que, em 10 anos de campanha eleitoral, não disse rigorosamente nada de novo. Porquê a preocupação sobre o mutismo pontual do 1º.M. ?
Saber qual a ideia (se a tem ?) do novo PR sobre esta "estória" dos cartoons é que seria interessante.
É certo que tem andado à pesca (na direita e na extrema direita) de Colaboradores para o acompanhar.
Talvez que estas suas tendências já sejam prenunciadoras de muita coisa que aí vem !!!

Anónimo disse...

Estamos a celebrar o centenário do nascimento do Professor Agostinho da Silva, um homem que nos honrou a vários títulos, particularmente pela sua acérrima defesa da liberdade. De entre as suas ideias bem arrumadas respigámos a que nos ensina que não percamos tempo com discussões sem importância, coisa que observamos, muitas vezes, em alguns comentários.
Isto para dizer (1)que o problema da reacção contra os cartooms e o que pensa disto o nosso PM é da maior importância, especialmente sendo um país nosso parceiro o principal visado e (2)seria bom que, se queremos continuar a ser portugueses, sendo, para isso, condição necessária que Portugal exista, que todos assentássemos em algumas condições básicas necessárias à salvaguarda deste rectângulo. Porque, submarinos, já bastam os que o Dr. Portas encomendou.
Assim, como o maestro desta orquestra é o nosso PM, é um assunto da maior importância ver como ele maneja a batuta, para que o hino à liberdade, que todos devemos cantar, não saia desafinado, honrando, ao mesmo tempo, aqueles que aqui nasceram e, ao longo dos séculos, nos precederam.
Obrigado aos responsáveis vpv e ccs pelos temas e pela sua acutilância. Porque subserviência já nos chega!

ccs disse...

o objectivo não é esperar que Sócrates fale para o atacar. é esperar apenas que o primeiro-ministro confirme (ou não) as palavras do seu ministro sobre uma questão essencial. acha irrelevante? eu não. E já agora, viu alguém (nomeadamente algum jornalista) atacar as palavras do PR? eu não.

Anónimo disse...

Acham mesmo que o Sócrates vai arriscar o poleirinho falando? Então o sr.tem lá estaleca para isso?! Começava logo a crispar - eram farpas para a esquerda, para a direita e se calhar até para o centrão. Não nos devemos esquecer que ele ganhou exactamente por não falar. E outro, mesmo por uma unha negra também não foi por não falar que ganhou? Não está na cara que estes dois bacalhaus secos vencem pelo silêncio? Há pessoas que quando abrem a boca é como o peixe - morrem, porque deixam de respirar - até é caso para acrescentar: ou entra mosca ou sai asneira. Pior que tudo é a triste sina deste país, com governantes assim, mas cada um tem o que merece e o povo português merece o lixo que tem. (eu não votei neles, mas por arrastamento levo com eles em cima, salvo seja, cruzes canhoto.) Alegremo-nos, para os novos eventos.
Ah! uma de brejeirice: alguém atrás fala nas relações com os muçulmanos, inclusivé nas relações amorosas. Ouvi dizer que sim senhor, nenhuma homem sai da cama se a mulher não estiver satisfeitinha - devia servir de exemplo para alguns europeus, provavelmente. Muita coisa boa eles devem ter, não será só este maldito fanatismo.

Veliberalino disse...

Essa do jogo de futebol entre árabes e europeus não lembraria ao... Freitas!
Mas lembrou, c'os diabos!

AM disse...

Mas passa pela cabeça de alguém, nomeadamente de tão ilustres jornalistas, que a posição do MNE não seja a posição oficial do GOVERNO, discutida e acertada com o Primeiro Ministro???????

O que é que a srª CCS pretendia com este "poste"????

Insinuar que o governo não tem um líder????
Insinuar que o Prof. Freitas do Amaral "faz o que quer e ainda lhe sobra tempo"?
Tentar fazer "entender" a J.Sócrates que tinha aqui um bom pretexto para "tirar o tapete" a Freitas???

Aprendeu estes joginhos nos tempos do Independente com o Paulito, foi???

Ainda não perdoaram a "traição" de Freitas do Amaral, é????

Curioso....

AMNM

Jose Sarney disse...

Cara CCS,

O Cavaco ganhou, porque falou pouco!

O Engenheiro falando pouco, queima-se pouco! Não é parvo!

E assim, vai um "país à beira mar plantado", sem "eira nem beira"!

Mª Lurdes Delgado disse...

Caro AMNM,
Em petit comité, eu também{?}votei no Sócrates e não me chocou que o Freitas do Amaral fosse convidado para MNE. Mais, achei uma esplêndida ideia. O PP, fez aquela rábula da fotografia, e eu, que tenho alergia ao PP, delirei, porque o ridículo mata. Agora temos que convir, que, nestes últimos dias o sr. ministro, tem falado demais e acertado pouco.
Quanto ao silêncio do PM, desde o início se percebeu que era o seu estilo e, depois daquela verborreia do "menino-guerreiro", ainda bem, senão o país inteiro emtupiria as consultas de otorrinolaringologia, com problemas auditivos.
Pareceu-me que você estava um pouco agastado com os "ilustres jornalistas" autores deste Blog, e aí é que me ultrapassa. Na campanha eleitoral de há um ano, não me consta que tenham declarado apoio ao PS, embora num artigo o Dr. VPV, tenha dito e, cito de cor, que viesse um governo do PS, para retomarmos a decência. Eu não interpretei como um apelo ao voto no PS, mas sim, como um estado de alma, de quem já tinha perdido a paciência, para aturar as tropelias quotidianas do Pedro. Ora, para mim, é natural que os nossos anfitriões tenham uma opinião diferente da nossa {desculpe o abusivo "nós"}. Mais estranho, e já o referi anteriormente neste espaço, é a posição de certos sectores do PS, que ainda não digeriram o resultado das "directas".
Cordialmente

AM disse...

Cara mª lurdes delgado

Quanto ao também(?) eu não.
Não votei Sócrates nem em ninguém pois desde há muito me abstenho, por princípios.
Se bem que escrevo num blog convidado por militantes do PS.

Interessante quanto ao também, é que também sou do Porto e, até há cerca de 40 anos, também frequentava a igreja das Antas....

Também estranho muitas posições do(s) PS, mas, já agora o convite, apareça lá pelo Sede...

http://forumsede.blogspot.com/

AMNM

Mª Lurdes Delgado disse...

Caro Amnm,
Eu, por princípio, não me abstenho.
Grata pelo seu convite para a Sede, mas o Largo do Rato, além de não me atrair, devido a um pequeno diferendo bloguístico, que tive há uns dias {O Canhoto}-confesso que sou muito susceptível- temos que convir, que fica um pouco afastado dos meus percursos habituais: o Velasquez, para o pingo e o Público e o Pingo Doce, também na Pç. Velasquez {como quase a inaugurei e a minha mãe ainda lá vive, mantenho o nome}. Vida de dona de casa oblige. Mas farei com todo o gosto uma visita ao blog e, se lá escrever alguma coisa {anda um anónimo neste blog, que acha que eu, indevidamente, tenho opinião sobre tudo...}, espero alguma civilidade. Será pedir muito?
Quanto à igreja das Antas, só a frequento em funerais e missas de 7º dia, porque, como deverá saber, a "fina-flor" das Antas, não casa lá, mas sempre numas quintas "finérrimas", onde se arruínam. E,ainda por cima, os ingratos dos nubentes, pouco depois, divorciam-se.
Sempre cordialmente,

Anónimo disse...

Cara CCS,

É relativamente obvio o porquê de Socrates praticamante não ter aparecido na campanha presidencial - foi pelo facto de não querer associar o seu governo a um candidato que todas as sondagens já indicavam como perdedor (por larga margem). Pura estratégia política. Um outro bom exemplo do "calculismo estratégico" do nosso PM é o discurso televisivo em simultâneo com o Manuel Alegre.
Não votei nele, mas começo a gostar do estilo...

AM disse...

Cara Maria de Lurdes

Eu, por princípio, abstenho-me :).

"Grata pelo seu convite para a Sede"
O convite foi para "O" Sede (o blog)

Se o Largo do Rato fosse o seu género isso notava-se e, decerto eu não o convidaria...

"O Velasquez, para o pingo e o Público e o Pingo Doce, também na Pç. Velasquez {como quase a inaugurei e a minha mãe ainda lá vive, mantenho o nome}"

Já é muito raro ir ao Velasquez (passava lá a vida) mas, como quase a inaugurei também e a minha mãe também ainda lá vive, ao menos uma vez por semana vão lá buscá-la e levá-la

"Mas farei com todo o gosto uma visita ao blog"
Lá a aguardo :)

"se lá escrever alguma coisa {anda um anónimo neste blog, que acha que eu, indevidamente, tenho opinião sobre tudo...}, espero alguma civilidade. Será pedir muito?"
Espero bem que a única pessoa mal tratada e insultada, naquele "blog", continue a ser eu.
Mas se os militantes do PS que me convidaram me garantiram um estatuto de não censura, agora amanham-se :):)
Agora para os anónimos tenho sempre, no meu blog individual, um conselho de amigo:

http://provotar.blogspot.com/2005/08/um-conselho-de-amigo.html


"Quanto à igreja das Antas, só a frequento em funerais e missas de 7º dia"

Exactamente como eu (e as últimas nem foram há tanto tempo assim :(

"porque, como deverá saber, a "fina-flor" das Antas, não casa lá, mas sempre numas quintas "finérrimas", onde se arruínam. E,ainda por cima, os ingratos dos nubentes, pouco depois, divorciam-se"
Gostei dessa da "fina-flor" das Antas...

Obrigado pela resposta ao convite

AMNM

Mª Lurdes Delgado disse...

Caro Amnm,
Parti-me a rir com a confusão que fiz com o Sede, muito mais, porque, se estivesse lido com a atenção devida {agora já o fiz}, era óbvio. Esta minha espontaneidade leva-me a cada ridículo!
Já anotei no meu caderno bloguístico os seus endereços e lá o visitarei. Tem que ser de papel e lápis, devido à minha info-exclusão. Imagine que há dias, perguntei cá em casa porque é que eu, para mais portista, não aparecia a azul. Achava uma discriminação!
Agradecia-lhe que, quando tiver a gentileza de "falar" comigo, não usasse aquelas pontuações todas, porque eu não sei o que significam.
Grata por me abrir mais uns espaços que de certeza serão interessantes e até um dia destes

Maria de Lurdes

Anónimo disse...

Não sabia que este blog agora era de pseudo-namoros online...Get an Email!

AM disse...

"Não sabia que este blog agora era de pseudo-namoros online...Get an Email! "

Hehe

Quem me dera ter idade (e pachora) para namoros.... :)

AMNM

Anónimo disse...

"Quem me dera ter idade (e pachora) para namoros.... :)"
Não tem...mas olhe que disfarça bem..;-)

E por falar em Namoros e Sócrates, ja sabem que afinal ele não é gay...anda "abraçado a 2 canadianas...:))

Mª Lurdes Delgado disse...

Caro anonymous das 5:35 PM,
Eu vou fazer uma excepção ao princípio de não responder a certos comentários. A virose amacia-me. Portanto, aqui vai: eu namoro há 34 anos com a mesma pessoa, até já temos três filhos. Não nos temos dado mal com esta lealdade. Até temos muitos momentos felizes. E digo muitos momentos, porque viver sempre em estado de felicidade, só os pataratas, que se contentam com qualquer coisa.
Cordialmente

Mª Lurdes Delgado disse...

Caro Amnm,
Não devia ter aberto a excepção. Agora além do namoro ainda levo com os "colos". Parva!
Mas indo ao essencial{fui desviada, porque enquanto respondia ao interveniente anónimo, ele resolveu contar aquela anedota extremamente subtil e com desfecho nada previsível} eu já fui ao Sede, mas não consigo encontrar um-conselho-de-amigo. Preciso de ajuda.
Cordialmente

AM disse...

Cara Mª Lurdes

Eu só namoro há 18 anos com a mesma pessoa (mas comecei bem tarde) e filhos é só uma pequenina :-) (isto é um sorriso)

O conselho de amigo (que é só para os anonymous parvos) não é no Sede (lá faço por ser educado, bem mais ou menos)

É no Provotar que é um blog só meu (anda paradito) e o link é este :

http://provotar.blogspot.com/2005/08/um-conselho-de-amigo.html

(é só copiar e colar na linha de endereço)

Obrigado e não ligue a tolos :-)

AMNM

AM disse...

PS

Se clicar no meu "nick" amnm (a azul) vai para o meu perfil e, de lá , tem link para os meus dois blogues (o Sede, colectivo e o Provotar, só meu)

AMNM

^Mª Lurdes Delgado disse...

Caro Amnm,
Grata pelas instruções. Agora vou jantar chez-moi {a Casa da Calçada foi para o S. Valentim. O meu namorado conhece-me bem e procura o que me agrada.} e, depois vou seguir os seus passos.
Cordialmente,
Maria de Lurdes

Mª Lurdes Delgado disse...

Caro Amnm,
O PROVOTAR está desactivado desde que começou a escrever no outro?
De qualquer forma também não dá, porque só aceita "azuis". Quando é que eu me imaginava a dizer esta blasfémia?
Cordialmente
Maria de Lurdes

Anónimo disse...

Cara Mª de Lurdes,

E voçê caiu que nem uma patinha na minha armadilha - o seu abespinhamento em relação ao meu comentário só o vem provar como demonstrado...e isso é que era previsível...

AM disse...

"Caro Amnm,
O PROVOTAR está desactivado desde que começou a escrever no outro?"

Gosto de dizer que está em hibernação.
Sabe, criei o Provotar quando achei que o "censura" que o Tiago exercia n"A Baixa do Porto" não ia bem com o meu (mau) feitio.

Depois, os fundadores do "Sede" convidaram-me para escrever lá.
Com a garantia de "liberdade" enfim, lá aceitei, pois é sempre melhor escrever para outros lerem :-)

Não sei se com os novos desafios do Avelino Oliveira, não vão um dia (se calhar próximo) achar que a´escrita do António Moreira, se calhar dá "má imagem" e me mostrem o caminho da porta...

Aí é sempre bom ter um sítio para onde ir...

"De qualquer forma também não dá, porque só aceita "azuis". Quando é que eu me imaginava a dizer esta blasfémia?
Cordialmente
Maria de Lurdes"

A Maria de Lurdes tem que passar a "azul" (nem que seja "azul e branco" que "o outro" dizia ser a cor mai linda :-D)

obrigado
AMNM

Mª Lurdes Delgado disse...

Caro Amnm,
Só ontem descobri A Baixa do Porto, e deixa-me espantada que diga que, por lá, há censura. Isso nem parece seu! Eles devem ter é uma linha editorial. Porque censura, na Europa, não há. Isso só existe naqueles regimes bárbaros, a que nós civilizados temos alergia. Aqui, na Pátria {a maiúscula é para não aborrecer o Alegre}, eufemisticamente chama-se linha editorial.
Ontem, também visitei o Sede e aqueles jogos de assalto ao poder, deixaram-me estarrecida. Em que santa ingenuidade eu tenho vivido! Por isso é que a prole, cada vez que eu tomo conhecimento destas realidades exóticas me diz: Bem vinda ao mundo real! Saíste da redoma!
Agora explique-me, se não for muita maçada, como é que se passa a azul, e o que é que isso implica. E´já agora, vale a pena, ou continua a hibernar?
Cordialmente grata

AM disse...

Cara Mª de Lurdes

A resposta segue no Sede.

"a cause des mouches"

AMNM