segunda-feira, fevereiro 27, 2006

CONTROLAR



A busca feita ao 24 Horas tinha, pelo menos, a vantagem de um mandado judicial. A nova "Entidade Reguladora para a Comunicação Social" dispensa este tipo de formalismos. Os novos “reguladores”, equiparados “a agentes da autoridade”, podem, de acordo com a lei, “aceder às instalações, equipamentos e serviços” das entidades que estão sujeitas à sua regulação e "requisitar documentos para análise e requerer informações escritas". Ou seja, a partir de agora, qualquer Redacção está sujeita a uma busca como a que foi feita ao 24 Horas com a diferença que, a partir de agora, os novos “reguladores” não necessitam sequer de um mandado judicial.
Paralelamente, as alterações ao Código Penal prevêem a instituição de um novo crime para jornalistas. Não o crime de violação do segredo de justiça mas “o crime de perigo”, um crime que se aplica a quem possa pôr em causa a investigação criminal e que é suficientemente ambíguo para, em nome da investigação criminal, pôr em causa a investigação jornalística. Como, à partida, todas as informações publicadas podem pôr em causa uma investigação criminal que se encontra em segredo de Justiça, só há uma forma do jornalista escapar à ambiguidade do “crime de perigo”: não publicar nada sobre nenhuma investigação em curso, abdicando da sua própria investigação.
O Governo, com o apoio explícito do PS (e o beneplácito de outros partidos) avança, assim, serenamente, com o maior ataque que alguma vez foi feito à liberdade de imprensa. Perante a gravidade do que está em causa, não deixa de ser estranha a mansa indignação com que estas medidas têm sido recebidas. Seria de esperar que Jorge Sampaio, que tão prestimosamente recebeu Marcelo Rebelo de Sousa, em Belém, quando este saiu da TVI, tivesse denunciado, agora, este claro atentado a um princípio essencial à democracia. Vamos ver o que fará Cavaco Silva. Mas independentemente disso seria ainda melhor ver o que vamos fazer nós – e quando digo “nós” não estou a referir-me apenas aos jornalistas.
ccs
Ler:
Francisco José Viegas, Origem das Espécies
Rui Costa Pinto, Mais Actual
Pedro F., Contra Factos&Argumentos
Francisco Trigo Abreu, Mau Tempo no Canil
Mário Bettencourt Resendes, Diário de Notícias
Editorial, Diário de Notícias

51 comentários:

Anónimo disse...

"Não há festa nem festança que não venha a vóvó Constança"...

Na óptica da cara CCS as autoridades judiciais deveriam proceder como verdadeiros gentlemen, ou seja.:

1º telefonavam para a redacção do 24H a pedir autorização expressa para procederem a investigações, marcando o dia a hora e indicando devidamente os discos rigidos e outros documentos a investigar, depois então deveriam assinalar a sua chegada por telefone 30 minutos antes de chegarem à redacção do 24H...

Na óptica corporativista dos senhores jornalistas as autoridades judiciais são presas por ter cão - investigarem a violação do segredo de justiça e por não ter - não investigarem devidamente a referida violação fazendo uso das fontes, meios e recursos disponiveis para uma investigação séria e eficaz...

Não querem investigações, não querem "violações" das sacrossantas redacções dos jornais ?!

Então é simples, não colaborem na violação dos segredos de justiça, não sirvam de amplificador a essas violações - "as simple as that"...

Nos crimes não existem terrenos sacrosantos cara CCS...

josé disse...

"mandado"...é o termo certo.

ccs disse...

obrigada

ccs disse...

se o anónimo tivesse lido o texto teria percebido que: a)o problema não está nas autoridades judiciais mas na ausência delas; b) não há alterações em relação ao segredo de justiça; c)o 24 horas é referido apenas a título de comparação pq aí sim a busca foi feita por autoridades judiciais. convém ler, antes de comentar...

ccs disse...

como os links para o dn não funcionam, informo que o editorial é de dia 24 e o artigo de Mário Resendes é de 23

José Barros disse...

Excelente post.

O assunto tem de rapidamente entrar na agenda de jornais e blogues como forma de evitar aquilo que seria um atentado à liberdade de imprensa, à democracia e ao próprio direito.

De um ponto de vista pura e simplesmente de justiça não é intolerável que a responsabilidade do jornalista seja mais grave do que a responsabilidade do funcionário judicial ou do agente policial que presta as informações (em bom português, aquele que "chiba"). O atentado ao valor da justiça que a introdução de tal tipo legal de crime encerra serviria, desde logo, para por em pé os cabelos dos juristas. Infelizmente, não é o caso.

José Barros disse...

Correcção:

"...não é tolerável..." e nâo "...não é intolerável...", como escrevi.

pirata vermelho disse...

Num raciocínio fechado em pescadinha, diria que quaisquer agentes 'equiparados a agente de autoridade' são ameaça(dores!) desreponsabilizada, por não deverem poder ser investidos de autoridade distinta, por não haver um quadro de responsabilidade institucional de resguardo do direito do ou daquilo que é visado pelo agenciamento.

(v/ incidentes envolvendo os rapazes da EMEL que roubam carros à luz do dia)

paper life disse...

mas onde é que eu já vi isto???

Anónimo disse...

o melhor era nao haver regulaçao, nem leis.

Comum dos Mortais disse...

Também nesta área, como em tudo, é difícil encontrar um ponto de consenso. Devo dizer que sou obviamente a favor da liberdade de imprensa. Mas devo também dizer que a liberdade de expressão e a liberdade de imprensa é muitas vezes confundida com uma espécie de imunidade, que os jornalistas parecem acreditar que têm. E a coisa não se passa exactamente assim. Não se pode escrever a maior das cavaladas, e esconder atrás da liberdade de expressão. Não se pode fazer acusações séria e graves e escondermo-nos por trás das fontes, com o pretexto do dever da informação. E esta “cobardia” disfarçada do vale tudo, não tem agradado a muita gente. Especialmente ao PS e com tudo o que se passou com o caso Casa Pia. Ou será que se esqueceram? Não podemos correr o risco de se passar o que se passou de novo. Agora, grande parte da culpa destas medidas, é dos próprios jornalistas. Se isto vai para a frente, é o princípio de alguma coisa grave. É bom que se comece a olhar com alguma seriedade para a medida e seria bom que se reagisse de uma forma mais forte, organizada.

JAM disse...

Já agora, mais um link :
http://briteiros.blogspot.com/2006/02/mate-se-o-mensageiro.html

PS : os links para o DN funcionam, se tirar os www iniciais.

CJT aka Leitor Compulsivo disse...

Já está plagiado no "O Leitor Compulsivo"!

Sílvia disse...

O Código Penal não pode subverter a Constituição da República Portuguesa no que diz respeito ao Artigo 37º(Liberdade de expressão e informação) e Artº 38º(Liberdade de imprensa e meios de comunicação social). A verificar-se um golpe desta natureza, estaremos a enterrar vergonhosamente um dos direitos basilares da democracia conquistados a 25 de Abril de 1974.
Cuidado! Isto parece ser demasiado perigoso para a democracia portuguesa. Não passará!

Anónimo disse...

é só alarmistas!

Jose Sarney disse...

É evidente que sem LIBERDADE, não há sistema justo, ou equidade, ou humandidade, até.

Mas, os "jornalistas", que não podem ser vistos como um só rebanho gozaram demasiado no Portugal de Abril (de Letria, a Delgado, de Sousa Tavares a Vicente), são TODOS ricos, e todos se acham o máximo!

Onde é que isto vai parar? Não há uma referencia! Nem na política, nem no empresariado, muito menos no jornalismo!

É preciso refundar Portugal, com pessoas que tenham VALORES, ou princípios, e não gente que aproveita, e que com o mediatismo que a TV e a imprensa lhes dá, são Escritores, Empresários, Realizadores de cinema, ....são autênticos Reis do Carnaval!

Os Jornalistas são cidadãos como os OUTROS. Fim às "castas"!

José Sarney disse...

"Constituição da República Portuguesa"

Esta "coisa" também garante a saúde tendencialmente gratuita, e o actual Ministro, veio já dizer que vai haver "saúde por escalões".

E será que essa dita "coisa" também diz que os "velhos" têm que ter mesada dos "filhos", mesmo que estes os abandonem!?

Sílvia disse...

Caro José Sarney,
pois, então, que se "refunde Portugal" com os princípios e valores fundamentais da nossa Constituição. Temos que conhecer, valorizar e aplicar a nossa Lei Fundamental, pois caso contrário, teremos o caos a escancarar a porta à ditadura. Sabe, só dá valor á LIBERDADE quem um dia não a teve. Pense nisso.

Jose Sarney disse...

"LIBERDADE quem um dia não a teve"

É evidente que a Liberdade é FUNDAMENTAL. Não conseguiria viver num regime do tipo Salazar-Marcelo!

Mas, hoje vive-se no "cinismo" do pretenso Estado Social, quando existem já 2.000.000 de excluídos!

Mais valia ter uma Constituição mais pequenina, que garantisse menos, mas que garantisse aquilo que se pode garantir às pessoas (por exemplo, deu-se a idéia de que haveria um centro de saúde por aldeia; uma Universidade por cidade, ou quase Concelho; ....lirismos! de um país com milhares de kms de auto-estrada, versus os 500 kms da riquíssima Noruega).

Sílvia disse...

Pois é, temos que ser mais exigentes connosco e com os outros. Sem esforço não saíremos da cepa torta...

Anónimo disse...

A Mª de Lurdes Delgado foi de férias?

maloud disse...

Também é óbvio que sou a favor da liberdade de imprensa, embora, depois de um conselho recebido aqui para ler o 24 Horas, porque faria o meu género, esta convicção tenha vacilado um pouco. Estava convencida que os senhores jornalistas já respondiam em tribunal por alguns crimes como a calúnia, a ofensa gratuita a terceiros... Eu li o Mário Bettencourt Resendes e o editorial do DN e fiquei com a impressão que, com a lei que está na incubadora, os senhores jornalistas vão responder, em tribunal, por algo mais que a violação do segredo de justiça {e sobre isto já lá muito atrás disse o que pensava, e nós não podemos andar sempre a repetirmo-nos, não é verdade?}, para além dos tais crimes que já estavam previstos.
Lendo os comentários, leio-os quase sempre, parece-me que não são só os partidos do "sistema" que estão preocupados com o excesso de liberdade de expressão dos senhores jornalistas. O cidadão comum também está. Às vezes ouço que o 25 de Abril foi muito bonito, o problema é que trouxe liberdade excessiva. Será esta a preocupação?

Sílvia disse...

Maloud,
"liberdade excessiva"? Acho que não. O 25 de Aril trouxe-nos de novo a liberdade com responsabilidade. Acontece que nem todos os cidadãos deste país têm noção de civilidade, ética e até mesmo estética para beneficiarem dela convenientemente. Acho que é uma questão que tem a ver com a educação cívica dos portugueses.

Jose Sarney disse...

"o problema é que trouxe liberdade excessiva"

Não concordo.

O 25-A trouxe antes a idéia de que havia um Estado (antes havia o "papá" Salazar), que garantia TUDO a toda a gente, sem sacrifício, sem trabalho!

Vejo gente na TV, a dizer que exige uma casa! E eu pergunto: será que o Estado (que parece que é uma entidade estratosférica) consegue dar saúde, casa, pão, e......até trabalho a quem não tem? Não consegue! Se não consegue, porquê que diz na Constituição que "garante"?!!

Anónimo disse...

Ao que julgo saber a Mª Lurdes Delgado está em ano sabático, para estudar muito, e não fazer mais figuras de tola junto de gente cultíssima.

maloud disse...

Sílvia,
Não era a minha opinião. Mas já ouviu isto, pois já?

Sílvia disse...

Caro Sarney,
cumprir a Constituição dá trabalho, e muito! A todos!...

Sílvia disse...

Sim, Maloud, eu entendi a sua posição. Peço desculpa se fiz parecer o contrário.
Um abraço.

T Rex disse...

"Liberdade excessiva" não existe. Ou há liberdade, ou não há liberdade.
Outra questão: é um enorme equívoco tomar a reacção dos jornalistas à nova lei em debate como uma reacção corporativista. Coartar a liberdade de Imprensa não afecta só a classe, afecta-nos a todos.

portugal da silva disse...

...o actual sistema político em que vivemos - que o regime parece não ter pressa em fazer evoluir -, a coberto das dificuldades financeiras do país, tem levado a cabo medidas que só aceleram vertiginosamente a perda da independência de Portugal, pela via económica.
Agora, com este ataque à liberdade de imprensa, vem ainda mais ao de cima a falta de estrutura cultural dos políticos do sistema, cujo curriculum tem a matriz no seu tirocínio nas jotas e no arrivismo que lhe é característico.
Quanto a Sampaio, ninguém lhe tira o epíteto do presidente das trapalhadas e dos episódios...

maloud disse...

T Rex,
Lamentavelmente parece que a maioria {não estou a falar dos jornalistas} não partilha a sua opinião. Liberdade sim, mas o {falso} respeitinho é muito bonito.

Anónimo disse...

Eu propunha que cada jornal pagasse uma multa ao estado sempre que publicasse uma noticia que é desmentida no dia seguinte. Porque uma pessoa já nao suporta tanto desmentido.

Era a bem da saude mental dos portugueses

maloud disse...

José Sarney,
"Liberdade excessiva" com isto não concordamos os dois. Noutras coisas estaremos civilizadamente em desacordo. Porque você é civilizado e eu julgo também ser.

Anónimo disse...

José Sarney said...

E será que essa dita "coisa" também diz que os "velhos" têm que ter mesada dos "filhos", mesmo que estes os abandonem!?

Já agora permita-me também acrescentar que estou bastante curioso para saber qual o desfecho dos "tais" processos judiciais "em 6 meses" para que os filhos declarem porque não dão as "mesadas" a pais que os abusaram, abandonaram, ignoraram ou mesmo, (e porque não?), entregaram a outrém os filhos, manchando assim a tal utopia de "familia ideal" tão omnipresente no ideário oficial dos nossos eleitos e auto-proclamados moralistas-mor do reino.

maloud disse...

Anónimo 2.04PM
Não dou mesada à minha mãe e ela também não a recebe do Estado. É uma senhora relativamente auto-suficiente. Quanto ao assunto de que fala, passou-me ao lado. Eu já expliquei que só teclo com um dedo e isto leva-me um tempo infinito. Como esta semana tive várias "obrigações" familiares senti dificuldade e falta de tempo para seguir as "medidas" com a atenção devida. O seu comentário, no entanto despertou-me uma curiosidade. Vou ter que provar em tribunal que não dou mesada à minha mãe? Também quererão que eu declare a mesada que dou ao meu filho que ainda estuda? Isto a ser assim, vai-me levantar um grande problema, pois como facilmente se calculará, ninguém passa recibos

Anónimo disse...

As Corporações

Depois dos juízes, magistrados, professores , chegou a vez dos jornalistas

Carlos Medina Ribeiro disse...

«Ou seja, a partir de agora, qualquer Redacção está sujeita a uma busca como a que foi feita ao 24 Horas».

Comentário:

A rábula do «Tirem as mãos dos teclados!» já se pode considerar uma coisa "tecnologicamente atrasada" porque hoje em dia é perfeitamente possível apagar tudo e mais alguma coisa sem teclar nada:

Pode-se fazê-lo recorrendo apenas ao rato, ou usando computadores de "comando vocal" - que em breve, pelos vistos, serão as coqueluches das redacções dos jornais portugueses.
É que basta dizer (mesmo em surdina) «Formatar disco rígido»... e já está - para o bem e para o mal!

Ah! E o software é tão inteligente que, além de dispensar o «Se faz favor», está receptivo a ordens adicionais como «Despacha-te, que está aí a PJ!»

--
PS: Já há protótipos que permitem dar ordens ao computador com o pensamento.
Estes são ainda melhores, pois permitem usar expressões mais apropriadas...

Anónimo disse...

Um mail que alguém me enviou

Recentemente, por ter contactos com agentes da autoridade GNR, foi-me
"facultada" informação preocupante para quem anda na estrada e que para isso
as Brigadas têm:

- Carros Novos;
- Novos Modos de Actuação;
- Detectores de Radares (Caça-B.T.)
- Radares Digitais;
- Bases de Dados Directas;

Assim sendo aqui vão as novidades. Para provar o que digo, basta andarem
fora da lei e mais tarde ou mais cedo têm uma surpresa das más!

Olhem que eles agora nem precisam mandar parar.... Na BT tem viaturas:

- Audi's A4, A6, A8 (sim A8!)
- VW's Golf
- Renault's Laguna
- Subaru's Impreza WRX (mas também há quem diga que já existem STi's
- Skoda's Octavia (carrinhas c/ 2 ocupantes, cadeirinha de bébe
atrás, autocolante de "Bebé a Bordo" e melhor que tudo, radares à frente e
atrás. Têm ordens para não parar viaturas, filmam e mandam para casa).

- Opel Astra (8 viaturas)
- Toyota's Corolla (Atenção que têm olheiros nas Auto-Estradas que rola
sempre a 120kmh com comerciais, sozinhos e enviam informações digitalmente
para os Impreza, Avensis, BMW, Audis, Nissan, Almera e Primera (A1 e A2
cinzas , brancos, azul claros, e pretos).

Modos de actuação:

Actualmente há ordens para não mandar parar nas Auto-Estradas!
Assim, não há maneira de contestar a actuação dos agentes, que fazem o filme
e enviam directamente para a DGV.Depois, a DGV abre o processo e envia para
o proprietário da viatura(mesmo que não seja o desgraçado, é ele que tem que
informar quem foi o "artista", caso contrário paga o dono!).

Mais radares fixos estão a ser colocados na A1, A2, nas pontes, que depois
enviam para o comando da BT tudo o que captam.

Já os há também na CREL, CRIL, IC19, IC20 (costa da caparica), A5, A8, A23,
IP3, IP5 e Via do Infante (Algarve).

Detectores de radar:

Dão jeito, mas também dão belas multas que podem chegar aos 5000 EUR a BT
tem nos BMW, Audis, Imprezas, Toyotas e Golf, detectores para esses
aparelhos e podem legalmente mandar parar a viatura, e com 99.8% de certeza
apreender o veículo para inspecção da DGV...

Depois queixem-se! - (o meu irmão ficou sem um Clio para pagar a coima,
chegou aos 4800 EUR mais as custas do processo).

Há também agora um gabinete nacional na DGV, que canaliza informações
diversas a outros departamentos e instituições nacionais, pelo que no final
deste ano vão dar cabo de nós! As infracções ao código da estrada vão
passar para uma base de dados nacional, à qual as seguradoras podem aceder
sempre que haja renovação ou alteração do seguro e mesmo que
não tenhamos acidentes....

voilá .... agravamento no seguro pois temos multas pendentes ou já pagas mas
somos já "criminosos"! (cada vez melhor...).

Isto aplica-se para o ano também no selo municipal (para o comprar temos que
pedir uma certidão do cadastro do condutor/viatura na DGV e só depois
podemos comprar o selo (agravamentos até 100%).

Última hora!

Cuidado com os Seat Leon, pretos, cinzas claro e azuis... PSP Divisão de
Trânsito tem uns "diabos camuflados" a circular em Lisboa tal e qual como a
BT - Toyota Avensis, os tem nas Auto-estradas a circular... Os Seat têm
dupla centralina, preparados pela Seat Motosport e os Toyota foram
preparados pela Toyota Racing-Germany (ou TTE) com potências bem
engraçadas... Seat Leon (bem normal -exterior) têm meus senhores um motor
2.0 (Gasolina) com 280 CV e TDI com 180CV.

Os Toyota só os há a Gasóleo e têm todos 200 CV... Atenção também aos
Astra da BT... Há lá uns "diabos camuflados" e já vi um em operação Stop na Ponte
25 Abril que apanhou um Saxo Cup roubado na saída do Fogueteiro com 9 tiros
no carro e veio colado a ele a 232 Km/h (está filmado) passou na SIC a
semana passada num programa sobre a criminalidade na sociedade
Portuguesa....

E sabem, o Astra vinha a comer restos de pneu do Saxo... a 2/3metros dele!!
Um Leon da PSP e um Avensis da BT... Os novos pirilampos estão o máximo ,
e as sirenes podem fazer tanto barulho que nem se ouve quase nada!! ! Já
agora, eu sei do que estou a falar... trabalho há 8 anos nas equipas de
vigilância da DGV...


"Eles" andam aí e não é só atrás dos jornalistas...

esgoto disse...

vivam a clandestinidade, os anónimos e os pseudónimos, mesmo que saibam o IP, digo como Ferro Rocdrigues: eles que vão à merda!

ruy disse...

"A CANALHA MANDA..."

João Pereira Coutinho, no "Expresso",
..."Há um ano, qualquer espirro de Santana era uma ameaça democrática. Um ano depois, com um País que oscila entre o cansaço e a anestesia, o governo PS prepara-se para aplicar o mais sério golpe na liberdade de imprensa.
Que se propõe fazer o governo? Propõe-se muito cirurgicamente, mexer no código penal e punir todos os jornalistas que coloquem em «perigo»investigações criminais...
...num país onde o segredo de justiça é sucessivamente violado pelos funcionários da dita, serão os jornalistas a enfiar a cabeça no cepo...
...a lei que estabelece a inefável Entidade Reguladora para a Comunicação Social equipara os funcionários deste organismo a «agentes da autoridade», os «reguladores» terão poderes praticamente ilimitados para, sem mandato de captura, enfiarem o nariz nas redacções...

...Mas num país sem oposição e com um jornalismo cúmplice e de gatas, a canalha manda."

Anónimo disse...

Mas o Jorge Sampaio, ainda nosso presidente, está por cá agora? Já parou de circunavegar por tudo quanto é sítio?

Anónimo disse...

o sampaio só distribui medalhas, senhora.
Ficámos é sem saber, porque raio o PPedroso lhe ligou tanatas vêzes...

SEGREDOS DE ESTADO, certamente.

ainda vou ver o JS como
embaixador da contra-pedofilia e o rapazito
com seu secretário.

Dos outros, nem vale dizer mais nada.
Afinal, tudo o que o estado tem supervisionado
na juventude dita em risco, só criou assassinos ou prostitutos.
Portuguêsmente falando, paneleiragem masculina porque está na onda, desconhecendo ainda e até à data, a feminina.

VIVA portugal
prostituta
o PPEDR como

Anónimo disse...

O jornalismo de investigação é um valioso suporte da cidadania. Corrijam-me se estiver enganado, mas creio que um dos casos mais embemáticos da justiça portuguesa, o assunto "casa pia" foi despoletado pela imprensa, sem o que, talvez ainda hoje, estivesse no segredo dos deuses.
A revelação feita pelo anonymous das 4.50 PM é, no mínimo, preocupante, por apresentar já fortes aspectos de Estado Policial. Ter carro começa a ser extremamente perigoso. Aqui está material para uma boa investigação jornalística, se, face à alteração legislativa, não for demasiado arriscada.

Anónimo disse...

julgavam que a UE era o quê?

socialismo democrático?

Então e onde se arranjam fundos para sustentar os chulos?
SIM, chulos.
Porque se auto beneficiam.
E agora, até querem juizes experientes.
Para se auto julgar.

Mais, é isso.
Tenho fortes suspeitas, que andam em cima deste blog.
Aguardemos, para confirmar.

Será por isso que o bill gates foi recebido com pompa e circunstância e... claro, medalhado?

lavador disse...

penso eu de que...

o comentário do anónimo das 4.50, devia ser divulgado à sic e tvi.
e ao 24 horas.
para investigação jornalística.

Não consigo perceber porque é que há energumenos políticos com
excesso de velocidade (um, foi apanhado + de 20
vêzes), o Guterres, passava riscos contínuos ao sair de csas, o PTC vimha a estudar documentos a 220 kms por hora, os agora artistas governamentais, andam com tinonis e chegam sempre atrazados, enfim,
parece áfrica.
TUDO tem de parar, para s. exa. de trampa, não ser incomodado.

Recordo-me que há 20 e picos anos, na Roménia, na pequena e unica auto estrada de acesso a bucareste, os rapazes criaram uma ficção dessas.

OBRIGÁMOS a parar os rapazes e dissémos que ...não era necessário.
Éramos 6 portugueses, 10 espanhóis e fizémo-lo.
Aqui, hoje, é mais complicado contestar.

Como diria o putito que viaja com a Mãe, que toma o novo produto da compal,

para Quê?
porQuê?

NB não esqueça que referi que algo anda a cheirar este blog

AM disse...

"Vamos ver o que fará Cavaco Silva"?
Vai "cooperar"!

Dores disse...

É verdade. "O que é que nós, enquanto classe, jornalistas, vamos fazer?" quanto aos poderes da Entiadde Reguladora de Comunicação Social.
Até agora, só tenho visto preocupação expressa por parte dos proprietários dos órgãos, directores ou, no mínimo, e como é o caso da Constança Cunha e Sá, editores com largos anos de experiência. Não que esteja à espera que sejam os estagiários a reclamar, mas falo do grosso das redacções, dos jornalistas, alguns nomes com nome feito "inter pares" oputros que o prezam. Porque será que esses, nem nos respectivos blogues protestam. Será porque a liberdade de expressão é desde há muito um mito em Portugal. Sempre que se tenta pôr ordem, ou regular, o sector. logo alguém (os já referidos) reclama: "querem amordaçar a liberdade de imprensa".
Quando não são os próprios, por meio de transferências de secção não justificadas objectivamente (os casos estão aí à vista), ou pior: quando dizem/ameaçam o redactor "tu és livre de fazer a notícia como entendes", mas eu (director ou lá o que seja) "também sou livre de fazer a minha interpretação". Pergunto, candidamente, se isto não ultrapassa as competências hirárquicas e editorais? Se não é uma forma de censura, com recurso á coacção ou intimidação?
Em última análise, o jornalista é livre de mudar de órgão de CS. A verdade é que, cada vez estão mais concentrados....

Carlos disse...

Quinta-feira, Fevereiro 23, 2006
O Faz Tudo e um atentado à democracia





Quem estará por de trás da encenação dramática do "assalto" à redacção do jornal "24 horas" ?

Num país que há quase 32 anos iniciou a marcha da liberdade, não dá para entender o cada vez maior controlo da mesma!

A vigilância está em todo o lado!

Chegou agora a vez de os jornalistas, querendo ou não, dizerem quais as fontes de informação das notícias veiculadas pelos jornais.

Diz "dizerem", pois que outra alternativa têm ao entregar os discos rígidos quer dos seus locais de trabalho, quer de outros locais, como as suas próprias casas, debaixo da ordem de "tirem as mãos dos teclados", como quem diz "mãos ao ar!".

Vive-se no caos completo!

A Constituição obriga a salvaguardar as referidas fontes, mas a verdade é o que se vê!

Está em causa o regular funcionamento da democracia (S.Exª. o Sr. PR dixit).

Mas parece que como está de saída, ninguém Lhe liga nenhuma e o PGR aparentemente desconhece-O.

Ponhamo-nos a pau, pois que o precedente está consumado!

Apoiante do jornalismo de investigação, o Faz Tudo, exaspera com este calamitoso estado de sítio. Ainda se lembra das famosas de O Independente, a Casa Pia de O Expresso, etc.etc....

Será que esta fúria rusguística terá alguma coisa na manga?
E quem veste o casaco que tem a manga?

________________________

Gostou das intervenções na:

Quadratura do Círculo (Sic-notícias - ontem)
Clube de Jornalistas (:2 - ontem)
Mário B. Resendes (DN - hoje)
Tantos, tantos outros (sempre)

________________________

AH! entretanto o outro anda de pé na tábua nas estradas e auto-estradas... mas multas, nem vê-las!!!



***************************

texto publicado no:
http://faztudo.blogspot.com em 23.Fev.2006

Anónimo disse...

Ninguém acha estranho que um dos membros da "Entidade Reguladora" seja quadro da RTP/RDP?
Não há aí um incompatibilidade "de facto"?

lavador disse...

È verdade.
o anónimo das 4.50, está certo.

Mas o pessoal, acobarda-se.
E paga, paga, só ainda não levanta o cú e baixa os cornos, às horas de...
"recolhimento".
È por isso que somos portugas, com economia dominada por espanha.
Só pena, não termos os mesmos vencimentos,os mesmos custos de combustivel, os mesmos custos de habitação, os mesmos custos de carne, de seguros, de saúde( veja a pianista, Maria João. Atendida, analizada, marcada intervenção em 8 dias),etc,etc,etc.

Aqui, de referir que o Dr. Manuel Antunes, não faz mais, porque contraria o sistema..., o que é chato para os pseudo-profs da tanga.

Assim vai o quadrado.
eu, referendava Espanha.
E ficava livre dos chulos portugas.

Contestem, que eu respondo.

Somos um país de merdosos, que damos vivência a chulos que se estão nas tintas para a nossa vivência.
Tristes e ignorantes.

Nem contestam.
Reparem que o direito à indignidade, só foi enunciado com a oposição.
Agora, não hà razão.

Julgo que só há uma solução:
(choque tecnológico)

Para ser político, dever-se-ia estar habilitado com licenciatura ou melhor, mestrado em política.Ou doutor, qualquer merdice académica.
Contrato de trabalho como qualquer outro funcionário, sem mordomias disparatadas como existem e ..., quando postos na rua, receberem como qualquer outro desempregado.
Enquanto houver dinheiro no IEFP.
Que já não há... (eu estou há 7 meses que me paguem os serviços que executei contratualmente).

Aí, ia ver os rapazecos.

Os outros, trabalhar na ferrugem.Com as condições
do cidadão normal.

Tudo exige, ninguém do chamado estado,paga.
Tal como as Finanças.
DEVEM, mas só vão listar os pseudo,presumíveis devedores.
Então e o agora chamado ministro não é responsável pelas dívidas do ministério porque é responsável?
OU demite-se políticamente se um portuguesito lhe puser um processo legítimo?
Como o rapaz da ponte?

Ou..., tenho de argumentar com um juíz "superior" que cobre a superioridade do rapaz?


SÓ. POR hoje.

文章 disse...

走光,色遊戲,情色自拍,kk俱樂部,好玩遊戲,免費遊戲,貼圖區,好玩遊戲區,中部人聊天室,情色視訊聊天室,聊天室ut,成人遊戲,免費成人影片,成人光碟,情色遊戲,情色a片,情色網,性愛自拍,美女寫真,亂倫,戀愛ING,免費視訊聊天,視訊聊天,成人短片,美女交友,美女遊戲,18禁,三級片,自拍,後宮電影院,85cc,85cc免費影片,免費影片,線上遊戲,色情遊戲,日本a片,美女,avdvd,色情遊戲,情色貼圖,女優,偷拍,情色視訊,愛情小說,85cc成人片,成人貼圖站,成人論壇,080聊天室,080苗栗人聊天室,免費a片,視訊美女,視訊做愛,免費視訊,伊莉討論區,sogo論壇,台灣論壇,plus論壇,維克斯論壇,自拍