terça-feira, janeiro 17, 2006

O contraditório

Factores de sucesso
Tudo é muito mais simples do que aquilo que querem fazer.Diz Constança que: se não houvesse Soares nem a simpatia de Cavaco, este homem (Manuel Alegre) não existia. Dizem outros que lhes escapa qualquer coisa para o entendimento do sucesso de Alegre.Mas Constança tem obrigação de perceber, devido a ser quem é e por ter a experiência que tem, que nada existe sem algo e que Alegre, ao contrário do que diz, não é só passado. É acima de tudo a garantia do futuro, de um futuro onde se não voltem a cometer os erros de omissão que, conforme já disse noutro texto, fizeram de Portugal o País mais pobre da Comunidade Europeia e, acima de tudo e mais grave, o de maior desnível social.Este tem sido o grande trunfo de Alegre.Ele é a última oportunidade, os cidadãos estão a perceber, para que esta Pátria de séculos, se não transforme numa Pátria de párias, de patos-bravos e de novos-ricos.O sucesso reside na transversalidade que Alegre inteligentemente soube manter, mesmo quando o quiseram encostar à esquerda da esquerda do PS. Reside na nova noção de "Presidente de Todos os Portugueses", como garante de que os direitos, liberdades e garantias são mais do que formalidades constitucionais.Alegre é, neste momento, o último reduto de uma Nação que se quer civilizada, fraterna e solidária.

Resposta ao texto anterior, publicada por LNT, no Tugir

12 comentários:

RS disse...

Sempre me pareceu que, de todos os candidatos, o que tem a agenda menos complexa e descomprometida é Manuel Alegre.
Tem-a, como todos, mas será mais simples e, quem sabe, ingénua. Será dos poemas que nela vão cabendo, talvez.
Se isso poderá fazer dele um melhor presidente que os outros não sei, mas sei que o conteúdo das agendas dos outros não augura nada de muito bom, caso fossem eleitos para presidente.
Escolhas... Escolhas...
:)

RS disse...

Sejam.
:)
Sejam, não fossem. Que um já foi e viu-se.

Anónimo disse...

Oh amigo e amiga Constança. Foi o Soares que nos levou para a CEE/UE!!! Horror!!! Foi ele que nos livrou do comunismo em 75, depois de ter sido anti-fascista e enquanto o Cavaco andava na guerra a matar turras!!!... Foi ele que nos levou para a UE!!! ACUSEM-NO tambem de ser ele o culpado do descalabro de Portugal!!! Tudo começou quando fomos para a CEE e a culpa é dele! Soares para a guilhotina! Na minha opinião, como me dizia um taxista parisiense, ele é grande demais para um País tão pequeno. Regressem a Africa, fujam da Europa, como queriam os poetas do Grupo dos Nove e muitos outros! Regressem a 75!!! Ele tem 81 anos, coitado... Soares, eles não sabem o que dizem. Voltem para a monarquia. Eu decidi viver fora dessa terra onde apenas os guisados, o peixe, o leitão à bairrada e talvez o Soares, se safam! Oh Constança, venha ver Portugal de fora! Venha... e venha-se!

"Apátrida"

Anónimo disse...

Oh amigo e amiga Constança. Foi o Soares que nos levou para a CEE/UE!!! Horror!!! Foi ele que nos livrou do comunismo em 75, depois de ter sido anti-fascista e enquanto o Cavaco andava na guerra a matar turras!!!... Foi ele que nos levou para a UE!!! ACUSEM-NO tambem de ser ele o culpado do descalabro de Portugal!!! Tudo começou quando fomos para a CEE e a culpa é dele! Soares para a guilhotina! Na minha opinião, como me dizia um taxista parisiense, ele é grande demais para um País tão pequeno. Regressem a Africa, fujam da Europa, como queriam os poetas do Grupo dos Nove e muitos outros! Regressem a 75!!! Ele tem 81 anos, coitado... Soares, eles não sabem o que dizem. Voltem para a monarquia. Eu decidi viver fora dessa terra onde apenas os guisados, o peixe, o leitão à bairrada e talvez o Soares, se safam! Oh Constança, venha ver Portugal de fora! Venha... e venha-se!

"Apátrida"

AM disse...

"Alegre é, neste momento, o último reduto de uma Nação que se quer civilizada, fraterna e solidária."

Poderei vir a concordar com isto, se, após o dia 22 houver lugar a uma segunda volta e essa seja disputada entre o Silva e o Alegre.

Por agora, em minha opinião, Alegre não passa de um homem vaidoso que não aceita um não.

De alguém que apenas não está só porque com ele estão aqueles que, como ele, não obtiveram do seu (deles) partido aquilo que esperavam obter.

Depressa se virarão contra a "pátria" se também a "pátria" lhes não der o que pensam ser seu de direito.

Naturalmente, se houver uma segunda volta e Alegre lá estiver, oxalá seja ele a vencer, mas sem esperança, sem respeito, apenas contra a direita, contra Cavaco.

AMNM

PS- cara Constança, acrescentei um link para aqui, ali:

http://forumsede.blogspot.com/

Anónimo disse...

Alegre é uma Alegria!

Anónimo disse...

Último reduto? Última oportunidade? Cruzes!, ainda não esticámos de vez o pernil!
É poeta, «escreve bem...mas não me Alegra!»
Bem pode continuar beijocando repenicadamente na testa todas as estátuas do país, que nós estamos tísicos de «cantigas» reverenciadas e fados lamechas.

«padeiradealjubarrota.blogs.sapo.pt»

Anónimo disse...

Ainda não estão fartos deste teatro eleitoral sem dramarturgos consistentes e péssimas cenografias? Vamos ter, certamente, um presidente sorumbático, seco, sem sentido de humor, condizente com tudo o resto em Portugal. Um tédio.

Anónimo disse...

Dúvida se um "pato bravo".
Poderá, um desertor do exército Português e traidor à Pátria enquanto mandava informações para os que nos combatiam e até lhes dava os parabéns em caso de sucesso sobre nós, ser Supremo Comandante das Forças Armadas de Portugal?
Gostaria de ver a Caderneta Militar desse individuo...

Anónimo disse...

Alegre representa a pseudo-vítima desta campanha. O que na verdade quer é vingar-se do seu Partido, que não o elegeu há uns tempos. O seu heroísmo que faz transparecer no presente contrasta com o passado recente não tão heroico. Preocupa-se em falar do passado anterior, tentando passar por algum tipo de Camões, miserável e desprezado pelo seu tempo.

ccs disse...

já agora convém reafirmar que este texto não é meu. foi publicado no Tugir em resposta a um texto que eu tinha escrito sobre manuel Alegre e que se encontra imediatamente antes deste. esse sim é meu e vai num sentido diametralmente oposto

Anónimo disse...

Perfeitamente compreensível no titulo.