domingo, janeiro 15, 2006

Falta de jeito?(II)

A falta de jeito, diz-se, nota-se também no incómodo do candidato, na forma como foge às perguntas e se atrapalha com os imprevistos que fazem parte de qualquer campanha. O "esgar", que Santana Lopes provocou e que animou algumas hostes, é apenas uma caricatura que revela a rigidez do discurso e as limitações de uma imagem. Com Cavaco Silva não há estados de alma, nem improvisos de última hora. Há um programa que tem que ser rigorosamente cumprido. E que, diga-se o que se disser, com ou sem "agenda escondida", está a ser rigorosamente cumprido. Quem o acompanhou, no passado, sabe que Cavaco Silva não deixa nada ao acaso. E que, ao contrário do que dizem, é um profissional em campanhas eleitorais. A pretensa "desenvoltura" de que agora dá mostras só espanta quem não tem memória e não se lembra da "desenvoltura" exibida nos bons tempos do cavaquismo. Vamos ver o que nos espera esta semana. Sabendo, à partida, que nos espera a apoteose final.
ccs

14 comentários:

Anónimo disse...

Desnvoltura? Nunca vi pessoa mais hirta, mais rigida, mais tensa e predefinida (no sentido em que tudo o que faz foi definido previamente). O Prof. Cavaco parece um saloio,acabado de chegar da pequena e timída aldeia em que todos o consideram um génio, e que ainda não libertou o espírito, achando que na metrópole todos o olham permanentemente. Vê-se no tom de voz que usa. Ouve-se no sorriso convencido que ostenta.


Gosto deste blog.

TH.

médica da alma disse...

As pessoas mudam, mas não com a idade de CS, acho que o principal problema é uma enorme timidez e um complexo social nunca ultrapassado, mesmo assim é o meu candidato.

Shrew disse...

Para além da Economia e Finanças, parece não se interessar por mais nada.
Esta falta de curiosidade intelectual é que me preocupa. Sem uma visão, conhecimento mais alargado, as decisões que tomar poderam ser muito prejudiciais.

Anónimo disse...

O comentário de TH demonstra apenas uma profunda xenofobia, ou não sejam as referências implicitas, não será demais dizer mesmo explicitas, à origem humilde de CS. Pode ter muitos defeitos políticos, ataquem-no por isso, mas nunca pela sua origem. Aliás nascer "saloio" e acabar PM por dez anos é um mérito. É muito triste ver este tipo de atitude em pleno século XXI.
P.L.

Anónimo disse...

Caro P.L.
O problema de Cavaco não é ter nascido saloio. É continuar saloio após todos estes anos. "Ser saloio" não é só falta de berço, é sobretudo um estado de alma.

esteves-sem-metefísica

Anónimo disse...

Caro Sr. Esteves,
Não acredito que um saloio fosse ser o governante português mais citado pelos economistas mundiais. E não é pelo facto de não escrever livros que o é; o pai da Filosofia nem um escreveu. Mas é só a minha opinião.
PL

Anónimo disse...

Caro Sr.PL

Pois é.



esteves-sem-metafísica

RPM disse...

Caros companheiros da blogosfera,
essa da metafísica tem direitos de autor... Vejam lá se citam o Pessoa, o "Nando" para os amigos... Esse, ao menos, não fumava charros nem se "cocava" com prata ou celofane como o almôndega do Prado Cuelho; Já que o Cavaco é hirto e rijo, o Soares balofo e velho, o Anacleto carrega nos "rrr", o Alegre ainda julga que Salazar e a Pide mandam em Portugal, e o Garcia pereira é o advogado dos + pobrezinho mais capitalista que conheço - seria útil recriar um movimento social/cívico com vista a colocar Fernando Pessoa em Belém. Não seria isto admirável!?
Eu como tenho nome e ainda não consegui elaborar uma assembleia de heterónimos como o Pessoa deixo apenas o nome com que me baptizaram
Rui Paula de Matos
Mto obrigado e bons posts
www.macroscopio.blogspot.com

Anónimo disse...

Ser saloio não é defeito. E apesar de achar que ele é, de facto, saloio, no post anterior apenas usei essa característica para estabelecer uma comparação. Por outro lado o CS foi PM por 10 anos. E teve o mérito de contribuir ardua e diariamente para a situação económica que vivemos hoje. Junte-se um CS com um Guterres dialogante e temos uma bomba explosiva que, se por um lado consegue exercer um controlo absolutamente nulo sobre os incentivos comunitários consegue ao mesmo tempo agradar a todos por inércia e arrepiante falta de coragem.

Não sou pessimista e, apesar de gostar muito de história, não acho que devamos olhar permanentemente para o passado para desculpar o presente. Devemos simaprender com os erros do passado. E se o passado mostra alguns (vários) erros sobre os quais os portugueses (nos quais me incluo) concordam unanimamente, por outro repetimos o mesmo erro permanentemente. Este país é mal governado porque não há governantes que saibam gerir, pensar, planear e acima de tudo CUMPRIR.

TH.

Anónimo disse...

Acredito que os políticos são reflexo da sociedade em que vivemos. Não pode haver tantas batatas num saco de cebolas. Os problemas que temos estão também nos escritores, comentadores, que normalmente tendem para "pessimisar" Portugal. Também é dos professores e dos alunos, dos médicos e pacientes, mas enfim, o problema nunca é nosso, é sempre de quem está ao lado. Se cada um fizer a sua parte, e, como nos países verdadeiramente desenvolvidos, se importar um pouco menos com a dos outros, talvez possamos melhorar.
P.L.

Anónimo disse...

Caro P.L.,

De acordo, a culpa é nossa porque falamos, escrevemos, barafustamos e não fazemos mais nada. Apesar de não gostar muito de Saramago, razão tem ele quando apela ao voto em branco.

TH.

BONIFÁCIO disse...

À falta de melhor caudilho, este sempre irá dando para os gastos

Para que servem os 10 cantos dos Lusíadas, não havendo com que os mandar cantar por um cego

...se calhar tanto, como a maior biblioteca particular NÃO LIDA de Portugal - 40.000 volumes - a um velho gaiteiro

Anónimo disse...

Caro T.H.,
Acho que, quem está descontente com as opções que se lhe apresentam, deve cumprir o seu dever civico, e seguir com uma candidatura, o que não é fácil, devo reconhecer. No entanto, é um dever para todos nós fazermos o que estiver ao nosso alcance, pelo nosso país, defeituoso, mas que vale a pena.
P.L.

Anónimo disse...

Uma candidatura?! P.L.,passo a enumerar alguns pontos em meu desfavor:
1- tenho 28 anos. Mesmo que promova um referendo para alteração da idade mínima para candidaturas à PR não creio que o parlamento apoiasse.Aliás, apoio o não apoio à redução da idade para candidaturas à PR.
2- Seria mais um a "chupar" euros ao estao para patrocinar uma campanha, gastando papel, cola, tempo e paciência aos portugueses.
3- Não sou nada fotogénico.
4- Não preciso nem quero ter funções passivas em nenhuma instituição ou empresa.Gosto de trabalhar e de cumprir objectivos. E o meu objectivo de vida não passa por sentar o cú numa cadeira à espera que passem 4 anos sem ter que fazer muitas abertas. Presidências entenda-se.
5- DPF

Cumprimentos.
TH