quarta-feira, janeiro 18, 2006

Continuando


Profético, Manuel Alegre avisa que até às eleições se vão passar coisas “mirabolantes”. Por exemplo, tirarem-lhe o segundo lugar nas sondagens. As sondagens, que o PS “manipula”, sem escrupulos e sem vergonha, são a única razão de ser da sua candidatura. Ele conquistou o segundo lugar nas sondagens. Ele está mais bem colocado para derrotar Cavaco Silva. Ele tem mais hipóteses de ganhar a segunda volta. Ele vale o seu peso em sondagens! Tirem-lhe as sondagens e ele deixa de ser o que é: um rebelde institucionalizado que veio “estragar a festa” ao PS e a todos os que traíram a excelência da sua amizade. Sem sondagens, sem o seu indispensável segundo lugar, Manuel Alegre transforma-se num inconformista sem causas. Num rebelde que não incomoda. Num derrotado do PS que viu nas presidenciais uma oportunidade para se vingar do PS de José Sócrates. Resta saber se foi ele que se popularizou nas sondagens ou se foram as sondagens que o popularizaram a ele. Em qualquer dos casos, a vingança rende. A humilhação de Soares e a derrota de Sócrates, por si só, garantem doses maciças de popularidade. Talvez isso ajude a responder a esta pertinente questão. E talvez isso ajude também a compreender por que é que, com Manuel Alegre, não há bipolarização.
(revisto)
ccs

18 comentários:

pedro oliveira disse...

"Em qualquer dis casos, a vingança rende"

Parece-me que o objectivo de Alegre não será a vingança.
Soares, Sócrates e Alegre nas eleições para secretário-geral do PS (eleições essas provocadas pelo facto do sr. Sampaio ter "demitido" o sr. Ferro Rodrigues) lutaram por candidaturas diferentes.

Nuno Magalhães disse...

"Melhor" colocado NÃO.
Mais bem, que é o verdadeiro superlativo de Bem.

Nuno Magalhães disse...

uma jornalista que tanto critica, analisa, comenta, por vezes de forma tão arrogante e despropositada, ficava-lhe bem não dar assim "chutos na gramática". E, dando-os, merecia ser avaliada com a mesma violência com que costuma violentar os outros

ccs disse...

tem razão. a escrita "em directo" dá mtas vezes "chutos na gramática".e dando-os deve ser avaliada. às vezes, com violência. É a vida!

António Viriato disse...

Alegre tem direito a sentir-se ofendido com Sócrates, porque foi induzido num logro. Criaram-lhe a ilusão da representação partidária e depois deitaram-no fora, para satisfazer o narcisismo soarista, serôdio, por de mais.Despeitado, Alegre reagiu e a barafunda socialista desatou-se. Terá sido tudo erro de avaliação, falta de discernimento de Sócrates ou, pelo contrário, puro exercício de maquiavelismo deste novel príncipe da política lusitana, supostamente de esquerda ? Deixo-lhe aqui, cara Constança, este pequeno desafio à sua irrequieta imaginação...

ccs disse...

António Viriato
o exercício de maquiavelismo é uma hipótese apetecível mas parece-me demasiado maquiavélico. ficaria pelo erro de avaliação e pela falta de discernimento. amanhã ou depois explicarei porquê.

Cleopatra disse...

Porque será'

Serão as sondagens ou será ele?

"Pergunto ao vento que passa

O vento nada me diz!"

Musicologo disse...

Ainda as recentes sondagens aximage/correio da manhã voltaram a por Alegre em segundo lugar e Cavaco a descer para uns "perigosos" 51%, depois de ter estado em 55% a semana passada. A este ritmo será que ainda haverá esperança de segunda volta?

Chico de Óbidos disse...

Que a sondagem do DN/TSF é manifestamente telecomandada não há a mais pequena sombra de dúvidas. Quanto Às outras não sei.
Aguardo a sondagem da Universidade Católica.

Anónimo disse...

Talvez Alegre, intimamente, clame vingança. Porém, Soares, salvo melhor opinião, tem-se imolado no lume brando das suas declarações, e, do alto da sua imagem de salvador da democracia, concedido espaço político a Alegre. Soares, alheado das sondagens, não consegue inverter a tendência algo populista de Alegre, a qual lhe tem rendido, seguramente, fixação de eleitorado e renderá votos. Soares perdeu essa aura de líder carismático, no sentido weberiano do termo, ao passo que Alegre parece ter ganho, provisória ou definitivamente, essa muito particular batalha dentro das hostes socialistas. Facto curioso, hoje de manhã na TSF, os estudos de opinião revelaram que uma alta percentagem de votantes no BE (algo como acima de 40%)votarão em Alegre. E, cara Constança, não creio que a explicação deste fenómeno radique no tom profético de Alegre. Ele possui algo mais, uma curiosa (embora contraditória)mélange de 'rebelde institucionalizado', de par com a extrema veracidade dos sentimentos que, como poeta e intelectual, marca a linha dos seus discursos. Podíamos entrar pelo caminho dos afectos (menos pelo caminho do nebuloso ideário político, conquanto marcadamente republicano e laico)e, neste contexto, indiscutivelmente Alegre é o mais bem posicionado no apelo à afectividade do eleitor. Alegre é caloroso, não é postiço, sente-se que as palavras, quando derivam para o seu campo predilecto das letras, possuem forte apelo a um romantismo, hoje muito empobrecido, mas inquestionavelmente necessário ao viver do dia a dia. Concordo com a expressão 'inconformista sem causas', do ponto de vista da política 'pura e dura'. Porém, qual a diferença entre inconformista sem causas e a 'oferta' promovida pelos restantes cadidatos? Soares e o seu 'antiamericanismo'? Cavaco e a sua pose de Estado? Louçã e Jerónimo, esses sim, são concretos, talvez porque saibam que uma eleição deste tipo particulariza a figura do candidato e em menor grau as ideias políticas que os seus discursos veiculam.
Em resumo, tendo lido com alguma precaução a hipótese segundo a qual Alegre detém um discurso transversal e, por esse motivo, mais generalizante e menos politicamente marcado, considero justa a apreciação de CCS no que à ausência de bipolarização concerne. Mas atenção: Alegre é bem capaz de 'obrigar' Cavaco à segunda volta. Estou curioso, se tal ocorrer, em saber qual o sentido de voto dos eleitores de Soares. Mais: que apoios logísticos lhe serão concedidos.

Manuel Campos

scriptore disse...

Manuel Alegre terá tido aqui a sua última oportunidade de ser politicamente "vistoso", depois de perder a liderança do PS para Sócrates, algo me diz que esta foi a sua última batalha politica, por isso se empenhou tanto.
Ou então resta-lhe desejar que o Governo Socialista caia, o que duvido que venha a acontecer, e lutar de novo internamente.
Eu estou muito curioso para saber quem fica em segundo...

JG. disse...

Porque será que a TSF dá mais importância às DÉCIMAS de Alegre do que aos PONTOS PERCENTUAIS de Mário Soares?!

A amiga que tudo sabe e qualquer coisa comenta, diga lá...

AM disse...

A leitura que fiz das eleições internas do PS foi a de que a (chamada) ala "esquerda" teria primeiro pensado em Santos Silva, mas, após uma primeira contagem de espingardas ter revelado a esmagadora dimensão da derrota que se aproximava, terá optado por imolar Alegre, considerado (e bem a meu ver) inútil para combates futuros.

Quando se levantou a hipótese de Alegre vir a ser o candidato do PS, eu entendi isso como uma péssima escolha.
O PS iria fazer o mesmo que a sua ala "esquerda" tinha feito, ou seja imolar o "poeta" de serviço, no altar de uma eleição que se sabia de antemão perdida.

Arrogo-me a ousadia de pensar que Soares terá feito uma leitura semelhante, que Soares terá entendido que era mais digno perder lutando do que não ir á luta.
E ir com Alegre não era ir à luta, era aceitar a derrota, era desistir.

Surpreende-me verificar que ainda tantos levem Alegre a sério (e não estou, naturalmente, a falar dos eleitores anónimos)

Independentemente dos resultados que se venham a verificar, caso haja uma segunda volta, caso se consiga evitar a vitória de Cavaco, isso ficará a dever-se a Soares, à sua coragem e determinação, mesmo que o próximo PR seja Alegre.
E eu nunca fui admirador de Soares, não irei votar nele (nem nos outros) e apenas votei em Soares em 86, por Pintassilgo não ter ido á 2º volta.
Mas Alegre não é Pintassilgo (nem sequer Zenha).

(E daí o passado tem demonstrado que as minhas previsões e análises raramente estão correctas :) )

AMNM

AMNM

Tiago Mendes disse...

A cronica, para quem (ainda) a queira ler:

http://scimprensa.blogspot.com/2006/01/os-tempos-de-mrio-soares.html

Anónimo disse...

SABEDORIA POPULAR:

1) Em Janeiro sobe ao outeiro; se vires verdejar, põe-te a cantar, se vires Cavacar, põe-te a chorar.

2) Quem vai ao mar avia-se em terra; quem vota Cavaco, mais cedo se enterra.

3) Cavaco a rir em Janeiro, é sinal de pouco dinheiro.

4) Quem anda à chuva molha-se; quem vota em Cavaco lixa-se.

5) Ladrão que rouba ladrão tem cem anos de perdão; parvo que vota em Cavaco, tem cem anos de aflição.

6) Gaivotas em terra tempestade no mar; Cavaco em Belém, o povinho a penar.

7) Há mar e mar, há ir e voltar; vota Cavaco quem se quer afogar.

8) Março, marçagão, manhãs de Inverno tardes de Verão; Cavaco, Cavacão, manhãs de Inverno tardes de inferno.

9) Burro carregando livros é um doutor; burro carregando o Cavaco é burro mesmo.

10) Peixe não puxa carroça; voto em Cavaco, asneira da grossa.

11) Amigo disfarçado, inimigo dobrado; Cavaco empossado, povinho atropelado.

12) A ocasião faz o ladrão, e de Cavaco um aldrabão.

13) Antes só que mal acompanhado, ou com Cavaco ao lado.

14) A fome é o melhor cozinheiro, Cavaco o melhor coveiro.

15) Olhos que não vêm, coração que não sente, mas aturar o Cavaco, não se faz à gente.

16) Boda molhada, boda abençoada; Cavaco eleito, pesadelo perfeito.

17) Casa roubada, trancas na porta; Cavaco eleito, ervas na horta.

18) Com Cavacos e bolos se enganam os tolos.

19) Não há regra sem excepção, nem Cavaco sem confusão.

20) De Boliqueime, nem bom vento nem porra nenhuma.

Lionheart disse...

Concordo que Manuel Alegre é um logro, e sua candidatura uma vingança contra Sócrates. Alegre terá pensado que o PS lhe faria o "frete" que fez a Jorge Sampaio há dez anos. Nessa altura, Jorge Sampaio era o "chefe" da ala esquerda do PS e tinha péssimas relações com Guterres. Hoje os protagonistas da mesma crise existencial do PS são Sócrates e Alegre.

Sampaio avançou logo no início de 1995, antecipando-se (e afrontando...) à direcção do partido, e Guterres teve que "engolir" para não ter ainda mais problemas com os Sampaístas. Agora, Sócrates fez valer a sua autoridade e não aceitou a candidatura de Alegre, que mais que se prontificou para isso. Sócrates não fez mal em "vetar" Alegre, uma vez que este pouco peso e empatia tem com o eleitorado base do PS, e concerteza seria esmagado por Cavaco Silva. Sócrates terá pensado que a candidatura de Soares demoveria Alegre, dada a amizade entre ambos. Só que Alegre tomou isto como uma afronta e desconsideração, por Soares já ter sido presidente.

O eleitorado socialista (no qual eu não me incluo) não compreendeu a candidatura de Soares, e Alegre tem capitalizado esse descontentamento, bem como o facto da campanha crispada de Soares ter afastado muitos eleitores.

Mas, não haja ilusões que Alegre sozinho contra Cavaco seria um massacre para o PS. E acho também que se houvesse 2ª volta nestas eleições, Mário Soares seria muito mais "perigoso" para Cavaco Silva do que Manuel Alegre. Não dou crédito nenhum às sondagens que dizem que Alegre teria melhor resultado que Soares numa 2ª volta. Soares é muito melhor político (no sentido de vencer eleições, e não como governante) que Alegre, e conta com muito mais apoios na comunicação social e nos outros partidos de esquerda (Jerónimo de Sousa e Louçã teriam já desistido das eleições se tal fosse útil para Soares, e apoiá-lo-íam sem hesitar numa 2ª volta).

A campanha desastrosa de Soares, a impopularidade do governo, a má reputação dos partidos, a timidez da direcção do PS em apoiar efectivamente o seu candidato oficial, e a vitimização de Manuel Alegre, explicam a vantagem deste nas sondagens.

Anónimo disse...

Boa Tarde. Sou O Apatrida e vivo no estrangeiro. Desculpe CCS, enervei-me um pouco quando postei aqui uma coisa que era mais um desabafo do que outra coisa. Mas, embora seja um pessimista sobre o homem, quero acreditar no que sempre pensei para estas eleições. Por isso aqui fica escrito o que penso vai acontecer no domingo:
Soares fica em segundo, Cavaco fica pertinho dos 50 por cento e Soares ganha in fine, com direito a foto e tudo como nas corridas de cavalos, na segunda... Era bom não era?

L. Reis disse...

Pois é cara CCS pode sêr maquiavélico,
mas que anda por là "um peixe de águas profundas", lá isso anda.E esse sempre teve um "ódio de estimação" aos soaristas!E não foi ele que levou ao colo sócrates?não deixaram queimar em
lume brando Ferro Rodrigues?Onde andava GAMA,VITORINO,E LAMEGO?HÁ UM CONHECIDO SEU QUE TALVEZ ACHE O MESMO:F. SOUSA TAVARES...