segunda-feira, janeiro 16, 2006

25 DE ABRIL SEMPRE!

2005-04-21-@14-30-34
Faltava Raymond Aron para dar outra diginidade à tese. Os totems da tribo não se discutem. A herança é uma "mitologia retrospectiva". A esquerda, se calhar, não existe. A Revolução é de todos. As massas "preparam-se para votar em massa" no seu Redentor. E Cavaco Siva é naturalmente "o candidato do 25 de Abril". Talvez, por isso, não vá votar nele. Como não votaria no major Tomé, seu camarada de armas, nessa sua corajosa luta contra os esbirros do fascismo e os lucros ilegítimos do grande capital.
ccs

11 comentários:

BONIFÁCIO disse...

Sumete liru, t arrenego, cruzes canhoto !!!

E pensar que este pobre BONIFÁCIO, votou no Freitas quando era jovem bonifrates

Lembra-se:
AS CONTAS JÁ ESTÃO FEITAS
JÁ GANHOU O FREITAS !

Ai - há que ver a miséria que vai no muundo !!!

Shrew disse...

É incrível como apostam tudo em alguém que lhes vai "resolver" todos os problemas. Alguém que vai pôr tudo e todos na ordem, desde que a ordem sejam para os outros.

BONIFÁCIO disse...

E, mais estes (em parte, emprestados pelo NOSSO Visconde de Castilho, ao que consta., póstumamnete..)

"Na Família, o Chefe é o Pai; na Escola, o Chefe é o Mestre; no Estado, o Chefe é o Governo"

"No barulho ninguém se entende, é por isso que na Revolução ninguém se respeita"

"Não te envaideças do que sabes, mas repara sempre no que fazes."

"Não invejes os que te são superiores, porque estes têm responsabilidades e deveres que tu ignoras."

"Para chegares ao teu fim não acotoveles ninguém: ai dos que vencem à custa da amargura dos outros."

"Se tu soubesses o que custa mandar, gostarias mais de obedecer toda a vida."

"Mandar não é escravizar: é dirigir. Quanto mais fácil for a obediência, mais suave é o mando"

"A vida só vale para servir. Ela é uma coisa séria, com um certo conteúdo, há-de ser realização tão perfeita quanto possível de um certo ideal" (esta é do NOSSO Toninho)

"Manda que pode, obedece quem deve"

Carlos Indico disse...

"Farei tudo o que for possível para que este governo cumpra a sua legistatura", foi este mais ou menos o aviso de Cavaco. Aviso. Aviso a Sócrates: não vais acabar o mandato. A " plebe rude esfaimada" não entendeu óbviamente porque é rude e muita esfaimada uns de pão, outros dos milhões da Formação.
Porque é que é sempre assim,há tanto tempo, não vamos lá?

zazie disse...

o grande erro na argumentação (de um lado e outro) é considerar o Grândola uma canção típica da resistência no tempo da ditadura. Não o era. Grãncola ficou marcada como uma canção do 25 de Abril e do PREC o que não é necessariamente uma marca de democracia. É uma canção do PREC e dos orfãos do PREC ainda hoje que imaginam que para se ter sido anti-fascista também tenha sido obrigatório ser-se "comuna" ou revolcionário do PREC. Não foi. Bem pelo contrário. Quem foi verdadeiramante pela democracia abandonou qualquer tribo marxista-leninista a seguir ao 25 de Abril

zazie disse...

e se quer uma modesta opinião acerca destas confusões e até da popularidade "disparatada" que o Alegre tem deve-se a uma mera questão: já estamos a viver outras gerações que não têm memórias desse passado. Por isso quanto mais clean se apresentar um qualquer melhor. Um candidato de plástico ou um plástico que simbolize uma qualquer salvação também muito antiga "entra melhor" estão ambos fora da História.
Está o Cavaco- transformado em mito; está o Alegre- aberto a todos os mitos.
Não o está mais ninguém comprometido com factos que ainds se lembram

zazie disse...

ainda e outras gralhas

jorge coelhone disse...

Ó Constança, já agora diz-me uma coisa: vais votar em quem?
Por mim, hesito ente o Louca e o Pereira... Preciso de uma dica decisiva da tua parte.

zazie disse...

porque diabo votar em alguém que não nos agrada há-de ser tão importante?

nunca entendi esta fúria do voto, mas enfim. Se calhar é falta de civismo da minha parte.

Jotadias disse...

Este ou esta Zazie está enganado/a. A canção Grândola Vila Morena do Zeca Afonso, nasceu muito antes do 25 de Abril. Só que a censura do não a deixava ouvir.

zazie disse...

claro que nasceu. Eu também. E por isso mesmo sei quais as canções marcantes de resistência do Zeca Afonso. Grândola não era uma delas. Foi uma canção do PREC e ficou no imaginário com essa marca. Que se confunda a ideologia do PREC com a luta anti-fascista é outra coisa. Para mim até é a única que teria interesse debater nesta questão.

Já agora, zazie com e no fim francês é do género feminino. Zazie no metro, do Queneau